sexta-feira, janeiro 06, 2006

Sem poder já não brinco!

Hoje, nas notícias, vi algo que me fez rir...é sempre o mesmo tipo.
O bochechinhas a queixar-se que o Cavaco, para variar, tinha fortes lobbies do seu lado, os mesmos que lhe pagavam a campanha, e que isso tornava a campanha eleitoral injusta e tendencialmente mais forte para o seu lado. Então exigia saber quem estes são.
Ora um tipo destes que toda a vida teve o rabinho bem protegido por influentes e importantes personagens (tendo sido ele também uma delas), vem agora queixar-se que já não tem, ou melhor, já não tem tanto interesse para estes grupos e personagens obscuros e poderosos como antigamente...bem antigamente!
Já aqui referi que é um erro crasso passar a campanha a falar do antagonista, nem que seja a falar mal. Creio que nisto todos os comentadores políticos estarão de acordo. A isto junte-se agora a insatisfação (notória) de não ter influência e poder suficientes. Não sei se é a senilidade a bater à porta ou se afinal é mesmo verdade o que sempre disseram sobre Mário Soares: Ele não é muito inteligente!
E com tudo isto não quero dizer que o Cavaco é que é bom. Não! O Cavaco é um facho. Basta vêr a nova casa da sua família (com que dinheiro foi comprada? E porquê que foi comprada só agora?), entenda-se, a sua casa para a família. Uma casa espartana, feia, com uma grande janela para poder controlar os seus familiares na piscina e toda branquinha como mandam as directrizes fascistas.
OK! Estou a brincar. Mas que ele é facho, lá isso é!

Sem comentários: