sexta-feira, agosto 22, 2014

segunda-feira, agosto 18, 2014

Rabinho doente

Quando fui cortar o cabelo, o barbeiro, muito rápido, colocou uma almofadinha na cadeira, com a justificação principal de que o cliente que tinha acabado de sair, por ser gordo, tinha deixado a cadeira muito quente, e isso é muito desagradável, e também porque - justificação secundária mas que agora suspeito que seja a principal - não queria que eu apanhasse hemorróidas...
Eu expliquei-lhe a dinâmica das hemorróidas (ahahahah) e que estas não se pegam. Ele pediu-me desculpa pela ignorância e ficamos por ali.
A meio do corte de cabelo lembrei-me que EU tenho hemorróidas e que a linguaruda da minha querida mulher já devia ter comunicado isso aos meus sogros, o que é a mesma coisa que meter num painel na rua principal; um painel grande. Ou seja, este palhaço não estava a ter cuidado comigo, mas sim com os futuros rabos que ali iriam se sentar.
Fiquei revoltado. Não só vou reduzir a gorjeta consideravelmente, como também vou passar a traí-lo: irei a outros barbeiros quando me apetecer sentar-me em almofadas frescas e descontaminadas.