terça-feira, abril 21, 2009

Afinal vou twittar

Mudei de ideias...

Estou curioso como um raio sobre o que os outros andam a fazer. Não resisto!

O Fódss não fala Prada

A mulher do meu amigo Fódss, dondoca como é, comprou uns óculos escuros graduados da Prada.
O Fódss, desde então, tem andado um pouco aborrecido e com vontade de atirar estes óculos para o lixo.
Aparentemente a mulher do Fódss precisava mesmo de uns óculos novos, agora anda a ver as coisas com um detalhe a que já não estava habituada.
De vez em quando volta-se para o Fódss e diz-lhe: "As tuas bochechas estão maiores!" ou "Estás mais gordo?" ou ainda "Estás com a cara diferente?!?"
O Fódss anda preocupado com esta nova visão da mulher e diz-me que agora não se atreve a despir-se quando a mulher tiver a usar os óculos...

Eu acredito Nele

Este Sábado eu e a minha querida fomos a casa do meu amigo Gino.
A mulher do meu amigo está grávida - outra vez -, e como é normal nestas alturas - não fazia ideia - está obstipada. Ora, isto foi o suficiente para gerar um alegre debate entre os quatro. O tema andava à volta do que fazer nas circunstâncias presentes: que produtos seriam mais aconselhados e inócuos para o bebé?
As mulheres, naturalmente, levam qualquer assunto muito seriamente; já os homens...
Quando elas debatiam a eficácia do microlax versus a inocuidade do supositório de vaselina (aproveitei esta referência para piscar o olho à minha querida e mandar-lhe um sorriso perverso; ela bocejou), lembraram-se das fibras - qualquer mulher tem um doutoramento em fibras. Agora é que a conversa prometia durar muito mais tempo. Não fosse esta compulsão que eu tenho que me faz replicar o jingle do Nestum quando ouço a palavra 'fibras', e elas nunca mais se calariam.
Como não se decidiam na solução, o meu amigo Gino lembrou-se que esta talvez se encontrasse na Internet se se fizesse a pergunta certa ao Divino GOOGLE.
O Gino ligou o computador e teclou o endereço Dele; parou uns segundos, aparentemente estava a escolher cuidadosamente a questão a Lhe colocar, e, repentinamente, começou a teclar:

E S T O U G R Á V I D A N Ã O C O N S I G O C A G A R.

Talvez seja estranho, mas Ele respondeu-nos 34.300 vezes.

terça-feira, abril 07, 2009

Eu não twitto, obrigado!

Como leitor ávido de textos interessantes e MAIORES DO QUE UM PARÁGRAFO, de preferência com pelo menos quatro parágrafos, recuso-me a juntar-me a esta moda do Twitter.
Também acho um disparate estar a contar a toda a gente o que estou a fazer de cinco em cinco minutos; quero dizer, quem é que tem uma vida assim tão interessante para ser seguida??? Se eu subir uma montanha verdadeiramente grande e cansativa, aí eu prometo que twittarei cada metro, até lá vão ter que ficar na dúvida sobre quantos palitos de batata frita comi ao almoço.

quarta-feira, abril 01, 2009

Shazam!!!

Novamente os jogos de virilidade.
Desta vez o objecto lançado - um isqueiro - foi-o por uma rapariga, mas com uma força e a uma distância tais que impossibilitariam uma recepção decente de um qualquer mero mortal; para piorar era noite.
Esta é uma história muito curta e rápida, tal e qual a acção narrada. Na verdade é tão curta que tive que enchê-la um bocado com este parágrafo de palha.
Eu realmente apanhei o isqueiro, e de uma forma muito máscula, como é meu apanágio em tudo o que faço. Nem sequer tive tempo para pensar; foi tão rápido que todos os meus medos, decorrentes de vários traumas da adolescência causados por objectos que insistiam em fugir das minhas mãos, não se chegaram a materializar.
Um amigo que observou todo este drama não conseguiu conter um "Uau!" dada a extrema dificuldade do que eu tinha acabado de fazer. Fingi que não era nada comigo; mantive um ar sério como se aquele acto fosse corriqueiro, como se tivesse apanhado todos os objectos lançados na minha direcção desde que nasci. Naquele momento eu tornei-me o tipo de herói que sempre sonhei ser: o Super-Mão!

P.S. Quando acabo de escrever este texto - agora; e estou numa aula - acabam de me lançar mais um sugo. Eu apanho mais uma vez. Isto começa a ser aborrecido...