quinta-feira, março 31, 2005

amigos para tudo

"Os amigos são para os bons e maus momentos".
Eu sei que é um cliché, mas é bem verdade.
Posso dizer que tenho uma mão cheia de bons amigos e uma mão menos cheia de "melhores" amigos. Mas a verdade é que alguns deles, bons e melhores, falham nos maus momentos.
Aqui é que entram os "excelentes" amigos! Estes, acompanham-nos em qualquer momento, e posso contá-los com os dedos de uma só mão.
É pena só os "excelentes" serem assim. Eu tento ser assim para todos os meus amigos, independentemente da sua "classificação".
Mas mais uma vez, acho que a culpa é da MÁ EDUCAÇÃO.
Se todos fossemos, e os que não são tentassem ser, bem educados, eu não precisava de ser mal educado.

Um dia de raiva

Quando estou irritado com alguém sou incapaz de lhe falar ou mesmo olhar-lhe nos olhos durante umas horas (um dia no máximo).
E deixo transparecer tudo na minha fisionomia, pelo menos, é o que me dizem.
Nestas alturas é bom que não me puxem para conversar porque eu vou dizer tudo e mais alguma coisa. Por isso fico caladinho, durante um tempo, até a raiva passar.
Já tentei mudar mas não consigo. Talvez com terapia???

segunda-feira, março 28, 2005

A roubalheira do costume

Eu sei que tive quatro dias de descanso, mas mesmo assim continuo irritado por me terem roubado uma hora!
Não podiam roubar no dia de semana, preferencialmente na hora laboral?
Está um gajo muito bem a ler na cama, olha para o relógio e já passaram 60 minutos - mas o que é isto, só desfolhei uma página e já estamos na hora seguinte!
Pensei - Devo ter adormecido, não posso ler assim tão devagar!
Com o adiantar da hora, deu-me o sono...
Para além de uma roubalheira estão-nos a fazer uma lavagem ao cérebro!
Gostava de saber quem são os cretinos que escolhem estas alturas para nos roubar o tempo. Devem ser os mesmos que nos mandam as facturas com prazo limite no dia 22 de cada mês!
Palhaços! Ide cortar a linha do equador!

quarta-feira, março 23, 2005

Estou-te a ver!

É verdade que a maior parte das vezes ando distraído na rua, sucedendo, por isso, que passe por mal educado por não cumprimentar conhecidos. Mas também é verdade que às vezes finjo não ver! Ou são determinadas pessoas, as quais eu não tenho pachorra para cumprimentar ou então são um dos seguintes:
  • Alguém que eu não me lembre do seu nome;
  • Alguém que eu não goste;
  • Alguém que eu reparei, ao longe, que me viu e se prepara para me ignorar (serei chato?). Tento dar o mesmo tratamento, mas às vezes, distraído, faço contacto. E que parvo me sinto na altura, quando percebo que essa pessoa me está a despachar...;
  • Determinadas mulheres que me intimidam. É verdade! Com algumas fico meio embaraçado/envergonhado;
  • Os chatos simpáticos;
  • A maioria dos outros chatos;
  • Alguns vizinhos meus;
  • A maior parte da população da 3.ª idade;
  • Quando vou com pressa;
  • Quando venho com pressa.
Isto também depende da altura do dia. Se for de manhã é para esquecer - não aturo ninguém!
O pior de tudo é que as minhas técnicas de dissimulação, são muito mázitas. Não sei mentir (mas minto), nem sei fingir (vou tentando).
E depois é ouvi-los(as) a dizer:
Então? Ignoraste-me na rua? Não se cumprimenta? - E eu - Ahhnn??? Euuuuu? Nem te vi ontem (gafe)!
É por isso que eu acho que (ao contrário do outro) todo o homem é uma ilha!

terça-feira, março 22, 2005

Quero tudo! Tudo!!!

O que é que se passa com os ricos miseráveis?
Quem são estas personagens? O que os faz "correr"?
Há certas espécies de carruncho que, apesar de terem dinheiro, estão sempre à procura de coisas à borla. E pedem! E não descansam enquanto não lhes dão o que querem! - por mais miserável que o objecto de desejo seja.
O que me faz confusão é que estes tipos nem necessitam de pedinchar. Podem comprar o que quiserem.
Ora, isto dá-lhes um ar de coitadinhos que só visto...
Também gostam de apanhar coisas do lixo. Por isso, por vezes, é vê-los a percorrer as ruas da nossa bela cidade, olhando, pateticamente, as portas dos prédios, onde se encontram raras "preciosidades".
Para além de coitadinhos também são patéticos...
E porquê que estes gremlins agem desta forma?
No fundo, nos seus sonhos mais húmidos, sempre tiveram a fantasia de ter um armazém cheio das coisas mais inúteis: Pedinchadas e recolectadas.
Só posso dizer que me irritam.

segunda-feira, março 21, 2005

Admirável mundo novo

Há certas lesmas idiossincráticas que por mais que lhes digamos qualquer coisa que vai de encontro ao seu método habitual de trabalho, não só não nos ligam nenhuma, como fincam as suas patitas no chão da sua teimosia inócua.
Normalmente até são coisas perfeitamente óbvias. E a sua recusa em adoptar o método mais prático é completamente rídicula e disparatada. Ainda por cima, estas mulas teimosas, são-no por muito, muito tempo.
Isto, por si só, já me irrita um pouco, mas o que vem a seguir é de ir aos arames!
Certo belo dia aparecem com uma nova técnica de trabalho. Aquela que quisemos, suadamente, que esses anormais laborais adoptassem!
Sem mais nem menos, chegaram à conclusão que aquele era, de facto, o melhor método.
Quando perguntamos: - Porquê? Porquê só agora?
Riem-se e dizem: - Lá estás tu!
E, paulatinamente, estes mancebos-dos-fogos-malditos, começam a adoptar a nossa técnica e a defendê-la com unhas e dentes. Quando antes, riam-se dela!
Mas eu já não percebo nada! O que é que faz mover estas criaturas? O que é que se passa no intervalo de tempo que não as vejo e mudam de opinião? Como é que podem defender dois pontos opostos, de um dia para o outro, com a maior das facilidades? E, acima de tudo, como é que conseguiram ter tanta fé num sistema que não funcionava?
Malditos vira-casacas!!!

sábado, março 19, 2005

Coradinho como um tomate!

Ultimamente, ando com a mania de corar. Digo mania porque é!
Obviamente, é sempre numa qualquer situação social - humanos com humanos - estúpidos não contam!
Estou a falar com alguém, muito descontraído e, subitamente, vem-me ao pensamento o seguinte: Vou corar!
Claro que isto é estúpido; Claro que é idiota. Mas não há nada a fazer, basta pensar (involuntariamente) nisto e opp!! Sai um André corado!
Não faço ideia de como isto começou. Nem por quê.
O mais chato é que acontece sempre nas situações mais embaraçosas: com mulheres (nem sempre) e nos transportes públicos - têm que estar apinhados, se não não tem piada.
Isto obrigou-me a arranjar uma técnica de escape. Sempre que a ideia me aparece, deixo de encarar a pessoa e finjo-me ocupado a atar um sapato ou a apanhar qualquer coisa. Agora, em vez de envergonhado, passo por mal-educado por desviar a minha atenção da pessoa que está falar comigo.
Ainda noutro dia, estava a falar com uma mulher com os olhos castanhos esverdeados mais bonitos que eu já vi, e de repente sugiu-me o pensamento: Vais corar! Sem razão absolutamente nenhuma! Quero dizer, estava calmíssimo, descontraído e nem sequer estava a tentar namoriscá-la. Era alguém que tinha vindo ao meu gabinete fazer umas perguntas laborais. Assim que me surgiu este pensamento ominoso, tive que disfarçar, olhar para outro lado; sentei-me e comecei a teclar. Ela deve ter pensado que eu era maluco. Num momento estou a falar com ela e a seguir estou sentado de costas para ela a teclar e dizer: "sim"; "pois claro".
Tenho a certeza que isto deve ter uma explicação clínica qualquer, mas ainda não tive a pachorra para ir procurar.
Internem-me, por favor!

sexta-feira, março 18, 2005

Um tom para cada idiota!

Mais do que determinadas coisas que se dizem: avisos, proibições, observações, etc. É o tom de como se dizem que me irrita.
  1. O tom paternalista - que me dá a volta ao estômago e me faz vomitar.
    Este tom é vocalizado, normalmente, por idiotas-com-a-mania-da-superioridade-e-que-fizeram-xixi-na-cama-até-aos-15-anos.
    Este tom serve para mostrar que um indivíduo está errado mas não tem culpa porque é um coitadinho!
  2. O tom dictatorial - este arrepia-me as veias capilares!
    É vocalizado com vigôr (não é o leite!) e bastantes db's (decibéis) à mistura. E os fascistas que o fazem, terão tido uma mãe capadora: mãe que reduz o menino até à sua insignificância.
    Serve para fazer de um indivíduo um pau mandado, como o ditadorzinho sempre foi pela sua mamãzinha.
  3. O tom inquisitório - que me faz pensar se o palerma que o produz já terá produzido todos os neurónios para a sua auto-suficiência, como ser-vivo, que aparentemente é...
    É vocalizado suavemente e (como o próprio nome diz) na forma de uma interrogação.
    Este serve para acusar de forma velada. Quem o usa, pensa que nunca poderá ser acusado de acusar (passo a redundância). Uma vez que, nunca é uma afirmação mas uma interrogação. Esta é normalmente acompanhada com um insuspeito: "Olha lá!" ou "Ouve lá!" ou ainda "Diz-me uma coisa!".
    Os facínoras que utilizam este tom, são uns cobardes e não têm poder de argumentação.
Tenho a certeza que haverá muitos mais tons insultuosos. Mas por agora não me lembro de mais nenhum!
O que me leva a exclamar, alto e a bom som: Suas minhocas imberbes! Aprendam a falar ou de volta p'ro vosso buraco!

Música, eu nasci p'ra música (...)

Há dias em que passo a manhã a cantarolar.
Provavelmente uma música com a qual despertei ou, ainda no meu estado inconsciente de sonolência, enquanto o despertador toca desalmadamente, alguma melodia ficou encalhada nos meus tímpanos.
Quando a música é gira, sou capaz de a cantarolar durante horas. O pior é que parece que há uma fundação qualquer de apoio à vítima, que defende os pobres desgraçados que têm que me ouvir. Estes gajos têm métodos de ataque que me irritam profundamente!
Enquanto eu tento que a melodia permaneça no meu cérebro a maior quantidade de tempo possível, sofro os mais diversos ataques.
Todos os telefonemas que faço, vão para a espera automática, ou seja, tenho que levar com outras músicas. As quais eu tento, ferozmente, que não cheguem aos meus ouvidos: Cantarolando alto; Desviando o telefone do ouvido; Rogando pragas.
Quando não é isto, é alguém perto de mim, que resolve cantarolar também, numa espécie de combate vocal. Quem primeiro começar a cantar a música do outro, perdeu!!!
Toda a gente, súbitamente, quer ouvir rádio. Eu fujo da música propagada por esta máquina-dos-infernos!
Todos os telemóveis que tocam têm melodias que ficam no ouvido.
Não quero mais música nenhuma a não ser aquela que tenho na minha cabeça - tenho que a gastar! Se não, não me livro dela! Ela aparecerá constantemente, para me assombrar.

quinta-feira, março 17, 2005

Pelas escadas abaixo?

Acerca de uma notícia que eu vi hoje e que é relativa ao caso da mãe que fez "desaparecer" a sua filha há uns meses atrás.
Esta mãe, apareceu há dias atrás com uns hematomazitos no seu corpito. Alegadamente, a polícia judiciária teria-a açoitado - Pancaditas de amor!
Até aqui nada de novo.
A piada está na "verdadeira" estória que a PJ veio contar hoje à TV:
Acontece que a suspeita queria se suicidar, tentando se atirar para o poço de um elevador. Confusão gerada, o(s) agente(s) tentando evitar este acto tresloucado da criatura, deram várias cambalhotas (no bom sentido) e flic-flacs para o evitar. Aparentemente, num destes exercícios de manutenção, a mamã-dos-infernos cai pelas escadas abaixo. E assim, nesta valorosa salvação da suspeita, aconteceu o aparecimento das malfadadas equimoses.
Eu a pensar que velha estória do "caiu pelas escadas abaixo" já estava ultrapassada e só servia para anedotas. Afinal ainda se usa!
Mesmo a ser verdade, quem é que de bom senso não duvida um poucochinho?
O que eu digo é que acabem com as escadas nas prisões e demais. Montem rampas!
Assim, o máximo que pode acontecer a algum aprisionados é sofrer queimaduras do atrito provocado pelo arrastamento por puxão do couro cabeludo, com o fim de levar o sujeito(a) ao refeitório, de maneira a que se possa nutrir convenientemente.
Eu já gostava da PJ, agora também lhes acho piada.

Dragon Ball Z Z Z Z

Sou mesmo um idiota! Mais uma vez pus-me a ver o Dragon Ball e mais uma vez me deitei às tantas.
Custou-me tanto a acordar...
Porquê? Porquê que planeio fazer determinada coisa, ou não fazer e acabo sempre por renunciar aos meus planos: Queria comer menos (ando a comer que nem um porco); Queria ler mais; Queria estudar qualquer coisita; Queria deitar-me mais cedo; Não queria ver tanta televisão; Queria poupar mais dinheiro - Enfim! Queria e não queria muita coisa mas, por alguma razão (preguiça?) não o faço.
Não me sinto motivado para fazer nada! Excepto ficar no sofá, a babar-me, enquanto vejo a malfadada TV.
Já escrever este blog, se não fosse tão agradável não o fazia!!!
Estou viciado no "vegetalismo"! De facto alguns amigos meus chamam-me vegetal!
O meu grande problema é que para fazer alguma coisa, mesmo que seja importante para mim, preciso de estar motivado e rodeado de um ambiente especial que proporcione a execução da tarefa.
Claro que no emprego sou obrigado a trabalhar...
Eu já pensei muitas vezes em deitar a TV p'ro lixo ou dar a alguém. Só assim voltaria à minha vida "criativa normal".
A TV é o vício mais maldito e subtil que foi inventado!

segunda-feira, março 14, 2005

Estupidificador implacável

Desprezo pessoas más devido à sua estupidez!
Já odiava pessoas estúpidas, mas as que a isso juntam malvadez, abomino!!!
Já Einstein dizia mais ou menos assim: "Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. E, sobre o Universo, não tenho certeza.".
Gostava de saber se os estúpidos têm consciência da sua condição?
E se têm, escolhem não mudar? Ou, à semelhança de um qualquer ser diabólico, é a sua natureza e nada podem fazer para a contrariar.
Sei, por relatos históricos, que as bestas e os estúpidos sempre existiram e sempre andaram de mão dada. Mas porque é que eles existem? Será para contrabalançar a "normalidade"? Uma coisa do género Yin/Yang ou Caos e Ordem? Mais uma vez não sei a resposta.
Mas se eles têm que existir porque é que nós temos que os conhecer?
Não seria possível apanhá-los a todos e pô-los numa qualquer ilha isolada?
Agora estou eu a ser estúpido ao promover uma ideia fascista!
É um pau de dois bicos! Só é pena não estarem espetados todos os mentecaptos nas suas extremidades.

quinta-feira, março 10, 2005

Os amigos que não o são!

Há certas pessoas que conseguem ser muito desagradáveis.
Dizem-se nossas amigas mas são incapazes de tecer um elogio.
Não me entendam mal! Tenho muitos e bons amigos! Mas estas pessoas que refiro, só sentem prazer em aumentar o seu EGO denegrindo as outras, gozando ou comentando os nossos aspectos negativos (que até podem não o ser) de forma sistemática.
Normalmente estas relações de "amizade" até começam muito bem: muitos pontos em comum, muita cumplicidade, etc. Mas quando um dos "amigos" se torna nesta besta quadrada, alguma coisa não está a funcionar.
Isto é pior quando vemos que essa pessoa até é capaz de tecer elogios a outras, suas amigas. Então pensamos: No que é que há de errado comigo? Serei eu assim? Esta criatura? E se sou porque é que continua essa pessoa a ser minha amiga? Estarei eu interessado numa pessoa assim? Precisarei então, nesse caso, de inimigos? OU ESTA PESSOA FOI POSTA NESTA TERRA SÓ PARA ME ATORMENTAR????
Para as pessoas que são assim, o que eu digo é: Reformulem muito bem a vossa vida. Façam uma auto-análise e se não o conseguirem vão ao psiquiatra! E acima de tudo, não destruam uma amizade - são difíceis de construir.

Gemidos escatológicos

Odeio ir a casas-de-banho públicas!
Se for uma necessidade fisiológica de carácter líquido, não consigo ir ao urinol! Tenho uma bexiga envergonhada! Não consigo estar ao lado doutros marmanjos a despejar, de uma forma descontraída!
Se for de carácter sólido, vou, mas tenho que limpar aquilo muito bem. E proteger as zonas onde há contacto com o meu rabo, com papel higiénico.
Depois há a questão dos barulhos gerados nesta actividade. Eu tento fazer o mínimo barulho possível! Se for possível, faço com que ninguém perceba que lá estou. Claro que às vezes não consigo. Escapa-se-me uma bufa mais ruidosa, do género: BBBBRRRRRRR; Outras vezes, ruídos com uma tónica mais molhada: BRSSSBRSSSBRSSSBBRSSsBRSSSBRSSSBRSSBRSSB; Mas o pior aconteceu-me hoje. Aquilo que sempre tentei evitar. As minhas cordas vocais, sem eu querer, soltaram um: AAAAHHHHNNNNN!!!!!!! - Corei imediatamente e pus-me de ouvido à coca. Felizmente não lá estava ninguém.
Também há o caso dos ruídos que certos misseis ar-terra fazem quando aterram. Mas eu, geralmente, penso nisto e, antes de mais nada, forro muito bem a zona de impacto com papel higiénico. Assim, apenas fazem um silencioso PUFFF!!! Até porque, para além do ruído, corro o risco de levar com um ricochete "molhado" bem no alvo.
Em casa estou à vontade! Posso fazer os barulhos que quiser e faço!!!
Talvez se mudassem o nome de públicas para privadas, talvez aí eu me sentisse mais à vontade.

Uma da manhã! Hey!...

Sou, relativamente, um tipo certinho no que toca à assiduidade ao trabalho.
Quero dizer, posso me atrasar de vez em quando, mas faltar ao trabalho é muito raro.
Quando falto, seja por doença ou compromissos, sinto sempre um mal estar. Fico com a consciência pesada!
Mas porque raio isto acontece? Eu até tenho um bom ambiente no trabalho! Tanto com as minhas colegas como com os bosses.
Eu, após ter matutado nisto por um pouco, cheguei à conclusão que, à semelhança dos canídeos do Pavlov, também estou condicionado! Se falto ao trabalho começo a espumar e por vezes até ladro!
Porquê esta preocupação hoje? Admito! Adormeci e cheguei atrasado!
Quando abri os olhos e olhei para o despertador, vi que eram dez e meia da manhã. Involuntariamente, dei uma forte palmada na minha própria testa! Ainda me dói!
Se isto não é condicionamento, não sei o que é.
O problema é que, em vez de dizer a verdade, não disse! Em vez, disse que tinha tido um compromisso e esqueci-me de avisar.
Mas que raio!!! Estará o meu cérebro já tão lavado?
Eu até sei que se ririam e não me chateariam muito. Bom, talvez uma boca ou outra! Nada de relevante...
A conclusão a que chego é que: tenho que deixar de ver o Dragon Ball Z que dá às duas da matina.
Talvez começar a deitar-me mais cedinho???

P.S. Quando cheguei ao trabalho, todas me perguntaram se tinha adormecido - seria assim tão evidente?

OS PRETENSOS HUMORISTAS!!

Se existem seres que me irritam são aqueles que fazem humor sem terem piada nenhuma!! Temos exemplos desses por todo o lado: No nosso grupo de amigos e/ou conhecidos; no local de trabalho; nos frequentadores dos cafés, enfim por todo o lado!!!
Para facilitar a vida a todos os seres vivos que pugnam pelo bom sentido de humor, deixo aqui um retrato destes comediantes de terceira categoria:
- Um dos sinais mais marcantes é o facto de normalmente andarem mal dispostos durante uma boa parte do dia, sem qualquer motivo aparente. Apresentam-se como se o céu lhes tivesse caído em cima da cabeça e toda a gente devesse o jackpot do Euro Milhões.
- Quando se deparam com alguém capaz de fazer bom humor sentem um misto de admiração e revolta, como se no seu íntimo pensassem "este tipo tem mesmo piada, muita piada, eu não me queria rir, mas não consigo evitar!! Amanhã vou tentar fazer o mesmo"
- No dia seguinte tentam fazer o mesmo tipo de piada, a única coisa que provocam nos amigos/colegas é um sorriso amarelo de complacência, acompanhado por um voltar de cabeças uns para os outros como se evitassem mirar nos olhos o pretenso humorista.
- Caracterizam-se também por iniciarem uma pretensa tirada de humor com um "Sabem a última!?????? AAHHHHHH!!AHHHHHH!AHHHHHHHH!AHHHHHHH!", desmanchando-se a rir contra a parede mais próxima enquanto as outras pessoas tentam perceber o que se está a passar!!
- Depois de contarem "a última!" normalmente o pessoal faz novamente o tal sorriso amarelo e o virar de cabeças, acompanhado com uma frase simples tipo "AH!! já sabia!!"
- Depois disto, retiram-se estrategicamente do grupo com uma desculpa esfarrapada tipo "Hummm! Bem, tenho de ir ver o nível de óleo da minha bicicleta!! Até já!!"

Nada tenho contra este tipo de pessoas, desde que não tentem fazer humor!! Um pedido apenas para estas pessoas: Não digam piadas, não façam humor!! Não é criticável o facto de não terem piada, o criticável é pensarem que têm piada!! Quando não a têm!!!
Portanto, PAREM!!!! Dediquem-se antes a escritos maníaco-depressivos!!

quarta-feira, março 09, 2005

Chatos simpáticos?

Confesso que tenho sido um pouco "mauzinho" com a classe dos chatos. Mas estes estrôncios, às vezes, complicam-me com os nervos!
Tenho pensado um pouco sobre esta temática e cheguei à conclusão que há outro tipo de chato que não merece, de forma integral, os meus insultos. Esses são os chatos simpáticos.
Quem são esses desconhecidos? Onde andam? Que métodos de ataque utilizam?
Eles passam despercebidos na multidão. Normalmente têm profissões aborrecidas, rotineiras: Condutores das mais variadas viaturas, funcionários públicos, etc.
Agora, o interessante é que normalmente são criaturas de amizade fácil, de boa retórica e bom trato.
Mas...e aqui é que a porca torce o rabo! Têm três características que me leva a os categorizar como chatos. Apesar de serem contornáveis não deixam de, por vezes, serem incomodativas:
  1. São obcecados por UM determinado tema. São incansáveis na transmissão de conhecimentos deste;
  2. Monopolizam todas as conversas. Não deixam ninguém falar. E se deixam, não nos escutam;
  3. Têm um péssimo timing, ou seja, encontram-nos sempre em má altura, e como falam muito...

Não deixo nenhum recado a estes chatos que não têm culpa de uma vida aborrecida.
São chatos mas bom amigos!
Quem é que eu estou a enganar?
Vão-se curar, seus simpáticos chatos! Arranjem uma vida mais interessante!

A PRAGA DOS MAILS!!!!

Deixo aqui uma pequena mensagem para todos aqueles que me enviam mails a informar que se não os reenviar para não sei quantas pessoas uma série de fenómenos apocalípticos se irá abater sobre mim!!
Apenas um pensamento me ocorre: Não reenviarei mails desses para ninguém!! Nunca!! Jamais!!!
Recebo-os, apago-os imediatamente, e aguardo expectante pelas chagas a que terei direito!!
Mas o que é que vocês pensam que acontece?? Que Deus está a monitorizar os servidores de correio electrónico do Planeta Terra e quando verifica que alguém não reenviou um mail destes, aponta o seu dedo ameaçador ao traseiro da pessoa de modo a transmitir uma descarga eléctrica superior ao da barragem de Castelo do Bode??? Que envia para o corpo da pessoa uma descarga viral superior ao conteúdo dos tubos de ensaio do Laboratório Pasteur??? Que se entretém a demolir prédios enquanto a pessoa vai a passear na rua ou despista na sua direcção viaturas blindadas de transporte de valores???
E no Natal, o que acontece??? O Pai Natal está a investigar o cadastro comportamental de um indivíduo durante o ano e repara: "Hummm!! Foi sempre bem educado, bom para as pessoas, erradicou a fome e as doenças da Terra, contribuiu com € 100.000.000,00 para o aumento da riqueza mundial, conseguiu a destruição das armas nucleares, muito bem!!! ARGGARRRR!!! O QUE É ISTO??? NÃO REENVIOU UM MAIL?????????? MALDITO!!! NEM UM PAR DE PEÚGAS IRÁS RECEBER NESTE NATAL!!!!!
Parem com esses mails, erradiquem-nos da face da terra!!! Parem de brincar aos Cavaleiros do Apocalipse porque isso não existe!!! CRESÇAM!!!!!

terça-feira, março 08, 2005

Conversus interruptus

Renuncio a essa praga do nosso século que é o telemóvel!
Odeio profundamente que, quando estou a falar com alguém, seja interrompido por um maldito toque desse maldito instrumento de comunicação! Já sei que de imediato, todo o fio de uma conversa (mais ou menos estimulante) vai ser interrompido por um malfadado atendimento e consequente subconversa.
Irrita-me de tal forma que chega a provocar-me gases de irritação - A bufa ácida!!!
Sou da opinião que todos os portadores de telemóveis disruptores de conversa, deveriam ser sujeitos a severo castigo. Este consistiria em andarem com telemóveis de 1.ª geração durante um mês. Aqueles com uma bateria que pesava dez quilos.
Malditos sejam!!! Seus profanadores de conversa!!!
Agora telefonem-me a dizer que concordam! Claro que não quero que telefonem!
NOTA: Se o assunto a ser transmitido não é importante ou urgente, enviem SMS!

Os telechatos.

Acho que a melhor invenção, na área dos telemóveis, foram os toques personalizados.
Assim posso escolher melodias apropriadas para cada chato.
Por exemplo, conheço um chato que é mesmo muito chato. Para ele, o toque é um pequeno bip! Assim chateia-me durante muito menos tempo e não me estraga nenhuma melodia por associação de ideias. Também, como provavelmente não vou atender, suporto melhor o bip de trinta em trinta segundos do que uma melodia qualquer, que seria sempre mais longa.
O problema é que agora ando com uma aversão a bip's. Chegam a provocar-me náuseas e vómitos.
O ideal seria se pudesse reencaminhar a chamada do energúmeno (desde que isso não fosse pago por mim) para um centro de ajuda psiquiátrico.
Também é verdade que a maior parte das vezes nem sequer tenho o telemaldito ligado.
Mensagem para os telechatos: Ide telefonar para o diabo que vos carregue!!!

Informo Vossas Excelências que...

Isto está a começar a dar-me cabo dos nervos!!!
Eu explico: Tenho ouvido boas e más críticas acerca deste blog, mas ninguém responde a nenhum post...podem escrever, sabem??? Quanto mais não seja para vos insultar logo de seguida.
Aviso já que detesto receber críticas negativas, portanto...
Mudando de assunto sem mudar de tópico, faço aqui um pedido de forma veemente:
Peço aos chatos que me rodeiam e me cercam para serem mais chatos, de forma a atiçarem a minha veia criativa. E, como recompensa, insultar-vos-ei com os mais requintados floreados que a minha mente perversa possa conceber no momento.
Informo também que o João Pinto - membro deste blog - escreveu o seu primeiro post, que antecede este cronologicamente.
Tenho dito!!!!

Contributo para o Dia da Mulher

Hoje é dia da mulher!!! Parabéns a todas as mulheres deste terceiro calhau a contar do sol!! Hoje é o vosso dia, por isso aproveitem-no da melhor maneira possível para aumentar o vosso grau de felicidade existencial!! Preocupado sempre com o incremento da vossa alegria de viver, deixo-vos algumas sugestões:
- Acorde primeiro que o seu marido e tome um duche. Acorde o seu marido com beijos doces e aproveite para realizar os seus sonhos eróticos dando uma rapidinha relaxante.
- Mostre a si própria que ainda consegue manter a mesma energia de há 10 anos atrás, engomando a camisa do seu marido e preparando um pequeno almoço faustoso para o seu companheiro.
- No trajecto para de e para casa, deixe o seu marido guiar o carro e observe com atenção a paisagem idílica que desfila perante os seus olhos. Vai ver que desta forma está a dar o seu contributo pessoal neste dia especial ao reduzir substancialmente o número de acidentes de viação.
- Medite sobre a sua existência e usufrua do dia para relaxar. Aproveite o tempo que está no emprego para se dedicar a um qualquer tipo de terapia Shiatsu em silêncio permanente durante o horário laboral.
- Chegue a casa e tome um banho de imersão relaxante com os sais minerais que lhe deram no Natal. Chame o seu marido e aproveite para fazer sexo louco durante pelo menos uma hora. Exiga que o seu companheiro a satisfaça de todas as maneiras que possa imaginar.
- Depois de se secar e vestir aquela lingerie sexy e a camisola decotada e mini-saia que o seu marido lhe ofereceu no último aniversário, telefone para a sua colega de trabalho com fama de boazona ninfomaníaca com tendências lésbicas e convide-a para um jantar íntimo com o seu marido.
- Exiga ao seu marido que ele satisfaça os seus desejos mais íntimos de uma sessão de sexo a três com a sua colega. Não o deixe parar durante a noite toda, e peça-lhe que tire diversas fotografias para poder mais tarde recordar o momento. (dica importante: Mostre a si própria que afinal o sexo oral é excelente, que engolir no final é do melhor e que sexo anal é o zénith da sua existência).
- De madrugada prepare uma ceia luxuriante antes de se deitar com satisfação ao lado da sua colega. Não se esqueça de indicar ao seu marido que ele deve estar entre vocês.
Julgo que este meu contributo humilde, irá proporcionar a todas as mulheres uma existência mais salutar e feliz. Nunca se esqueçam também que apesar de hoje ser o dia da Mulher, não podemos deixar de pensar que todos os dias devem ser o Dia da Mulher, pelo que a repetição destas actividades é fundamental.

domingo, março 06, 2005

Se fosses uma bola, chutava-te!

Eu não percebo nada de futebol!
Por isso, quando me vêm com conversas desse tópico, eu fico meio autista.
Não é que não diga a toda a gente que não percebo nada do assunto. Eu digo!
Mas os marados da bola insistem todos os dias. Como se esperassem converter-me.
Então começam com conversas do género:
- Ahnn? Ahnn? Estás triste? Granda cabazada!
Eu sou do Benfica, por simpatia, mas nunca vejo um jogo.
Então respondo.
- Pois é! Pois é! - Sem fazer ideia do que é que o psicótico esferóide está a falar.
E o gajo continua.
- Ouve lá. Vocês não mereceram aquilo. O ressalto bateu na cabeça do árbitro...blá, bá, blá.
Eu, só para espicaçar. Agora começo a divertir-me.
- Qual o quê! Mas o gajo, o que tocou na bola é que teve a culpa. Sabes o outro.
- Estás a falar do y? Opá esse bateu e fugiu!
Após várias tentativas de conversa, começo a aborrecer-me.
- Pois! Pois! Até tens razão! Vou mudar para a tua equipa.
- Agora estás a gozar comigo? Mas tens uma das melhores equipas do campeonato...
Isto já é mentira. Nunca um fã de outra equipa diria uma coisa destas.
Passados vinte minutos deste diálogo (ou monólogo?) começo a pensar em várias formas de assassinato com justa causa.
Então tento bazar. Mas a traça da bola continua.
- Mas amanhã é que vai ser! Vão levar pela p... acima.
- Então não! Se achas que sim!
Enfim! Todos os dias a mesma coisa.
Ainda por cima estou cercado geograficamente por estes comedores de relva!
É no trabalho. É no café. São os meus vizinhos. É na rua...
Felizmente tenho mulheres como colegas e mulheres no videoclube, senão dava em doido!

Estão a vêr meninas? Também bato neles.

sexta-feira, março 04, 2005

Simpático é o Diabo!

Desconfio sempre de pessoas que não conheço quando são demasiado simpáticas!
A minha experiência diz-me que, no geral, acabam por ser umas grandes parvas.
Claro que há excepções!
Normalmente as trombudas acabam sempre por ser óptimas pessoas.
Explicação: se és estúpido precisas de provar o contrário, se não és não tens nada a provar e de qualquer maneira já fizeste demasiados amigos e precisas de te resguardar - o que é demais soçobra!
Ou então estou completamente errado! Sendo assim não liguem.

A curiosidade matou o estúpido.

Faz-me muita confusão pessoas que não sejam curiosas.
E faz-me ainda mais confusão, quando essas mesmas pessoas também são incompetentes. Embora, uma seja a causa da outra. Penso que a ordem deveria ser invertida para: se és incompetente, torna-te curioso!
Acho que a curiosidade é uma característica que não só é humana mas também de quase todo o reino animal. E é isto que torna difícil a classificação destas coisas...
Suponho que pertençam ao reino dos vírus ou dos fungos??
Para piorar, e acho que mais uma vez em consequência da falta de curiosidade, vem a ruindade/malvadez/estupidez - o tríptico infernal.
Agora, num mundo imaginário, vamos supor que estas criaturas dos lodos apocalípticos, pertencem ao reino animal. Vamos até mais longe e vamos supor que são mamíferos. No próximo cenário vamos ter de recorrer aos melhores efeitos especiais (CGI, truques de espelhos, montagens e arames). Vamos imaginar, só por um segundo - eu sei que é difícil! Vamos imaginar que são...pessoas!!!
Se todo este esforço mental de imaginação foi difícil, dada a improbabilidade de tal coisa, não se preocupem, somos só humanos!
Continuando - Delineado o esboço do estúpido, vamos agora passar o óleo em cima. Não pega não é?
A conclusão a que eu chego é: Se és estúpido e desprovido de curiosidade, o mais certo é já não pertenceres à humanidade!!!

quinta-feira, março 03, 2005

O amigo tem sempre razão.

Odeio que não acreditem em mim!
Mas tudo bem! Acontece a todos!
Um amigo não acreditar em nós em determinada ocasião, não é nada de novo.
Agora, que nunca acredite...e pior, desacredite-nos à frente de terceiros???
Odeio, abomino e repudio vigorosamente!!!
Eu nunca faria isso a um conhecido quanto mais a um amigo.
Tenho uma "tese" sobre isto: No fundo, em quem estes ateus patológicos com paranóia esquisóide crónica não acreditam, é neles próprios. Então, fazem uma espécie de transferência, do sujeito que lhes apresentar um desafio difícil, para eles. Et voilá!
Minhas viroses entumescidas, vão-se tratar!
Para arrematar: Não é só uma doença, é má educação também!

Febre de Sábado à Noite.

Eu sou, indubitavelmente, um homem do Bairro Alto e Costa do Castelo!
Quero é bares! Nada dessa bosta das discotecas!
Quando era puto gostava de ir lá dançar. Agora, já não tenho pachorra.
A não ser que se proporcione uma potencial situação de engate. Aí...sim!
Mas vamos lá a ver: Uma discoteca só dá mesmo é para pular, nem para dançar dá. Aquilo é pior que o metropolitano na hora de ponta.
Ainda por cima, com a ?música? aos altos berros, não se consegue falar com o pessoal.
Se temos o azar de conseguir entrar na pista, nunca mais de lá saímos - temos que ficar a pular a noite toda com um copo (vazio) na mão, e os pés cheios de cacos de vidro e cerveja.
Não é mesmo para mim!
O bar: O bar tem música a sério; A música está num volume agradável; Dá para falar, sentado, com os amigos; Podemos sair de lá quando quisermos; E podemos entrar quando quisermos também.

Excepções: O antigo 2001; O Jamaica (só pela música, mais nada); e acho que mais nada. Mas também já não vou muito a discotecas, por isso devo estar desactualizado.

Tenho a boca aberta e não sai nada...

Porque é que os estrôncios que falam muito, normalmente são os que não dizem nada que se aproveite e, pior ainda, vociferam a 150db para percebermos bem a quantidade de muco que uma frase contém.
Quando não é comigo, farto-me de rir! Mas quando é, fico completamente estúpido. Uma sessão destas, com um tipo que é histérico e inócuo, é o suficiente para nos esvaziar o cérebro até fazer POP!
Se tivermos o azar de ser pelo telemóvel, ainda ganhamos um cancro como bónus!
Mas estes asnos não se mancam???
Estas cabeças de estrume fétido e esverdeado estão a dar cabo do mundo civilizado!!!

Quando dois não fazem um.

Na minha condição de solteiro não posso deixar de reparar nos casais que me circundam. Amigos e conhecidos.
O que eu acho, feitas as contas, é que a maior parte dos casais que conheço (e não vou generalizar para o resto do país), são-no por conveniência ou medo de estarem sozinhos,ou outra coisa qualquer, não sei...
Não me refiro a curtes ou a "passar um tempo baril com a garina ou o chavalo". Não! Refiro-me a casais já "estabelecidos"; Vivem juntos; Pensam no futuro.

Intermezzo

Para os meus amigos que estão a ler isto:
- Não, meu amigo! Provavelmente não estou a falar de ti. Ou talvez esteja. Quem sabe? E o que é que isso interessa? É só a minha opinião - Vale o que vale! (Esta frase é mesmo estúpida).

Fine de intermezzo

Oh meusz amigoszzz! Sem amor bósz idesz para a cama fazer o zsexo. Esztá muito vem! Agora juntar-bosz numa casza. Biber juntosz. Fazzer planosz. Até ter pequenasz criasz...Bom! Asszim Deusz casztiga-vosz, zzz, zzz, zzz.
Não habia nesszeczidadezzzzzzzz....

Não tenho nada a haver com a vida de ninguém! Mas parece-me que uma relação que pretende ser a longo termo (casados ou juntos) deveria ser baseada em amor. Isto parece um pouco "cota", mas as coisas são mesmo assim que funcionam!
E depois admiram-se de sentirem a testa mais pesada!
Ah pois é!

Driving up Miss Daisy

Os condutores, na sua maioria, não têm educação nenhuma!
São uns bisontes desgovernados que de repente se encontraram fora do curral.
São capazes de ver a velha a atravessar (incorrectamente, fora da passadeira), que não alteram a velocidade. Em vez, preferem desviar-se, fazendo-lhe uma razia milimétrica e só não a matando de coração porque ela nem se apercebeu do quadrúpede que se dirigia a ela à velocidade da estupidez.
De vez em quando, onde eu moro, ouço um estrondo e vejo uma velha ao longe a ser projectada pelos ares. Eu digo que é onde eu moro porque parece que os ruminantes são largados na minha zona com mais frequência que noutras.
Eu até tenho um amigo que, nos primeiros dias de ter tirado a carta, foi logo atropelar uma velha. Parece que estava com pressa...
A velha e o meu amigo, depois da tracção no hospital, tornaram-se grandes amigos. Eu acho que ela estava era com medo que ele a passasse a ferro outra vez.
De qualquer maneira. Este meu amigo juntou logo, ao início, créditos à sua carta. Raramente alguém consegue acertar numa velha logo ao princípio, são precisos meses de prática. Eu até pensei - Será ele "The One"? Pelo menos, tinha o kung fu em dia!

As passadeiras são para inglês ver!

Não sei se sou só eu, mas quando atravesso uma passadeira para peões sinto-me na obrigação de correr para não "atrapalhar o tráfego". Se não o faço e por acaso estabeleço contacto visual com a besta quadrada atrás do volante, reparo que não está com cara de bons amigos. Fico logo com a consciência pesada.
Claro que isto tem uma explicação!
Nas nossas estradas o condutor é rei e senhor! E o peão é o servo, ou melhor, como dizia o outro - o "moço das mijas".
E quando um peão se atreve a atravessar uma estrada é bom que tenha uma justificação muito boa e mesmo assim...
Qualquer dia somos obrigados a preencher uma declaração de intenção, quatro dias antes de atravessar a estrada.
A culpa é toda destes fungos, armados em carapaus de corrida, que se põem atrás de um volante.
Se eu mandasse, mandava-os todos à merda!

quarta-feira, março 02, 2005

Viver só comigo

Estou farto de viver sozinho! Tenho que pagar muitas contas todos os meses.
Quero voltar a viver com a minha mamã!!!!!!!
Irrita-me a quantidade de contas que um gajo tem que pagar...
Irrita-me a quantidade de preocupações que um gajo tem que acumular...
Já me está a cair o cabelo, deve ser do stress.
Não..................

Porra! Mas está-me a dar para os poemas hoje, ou quê???
Isso não é um bocado abichanado???
Não me digas.......

Fora de brincadeiras.
Agora já percebo porque é que toda a gente se casa ou junta quando se muda da casa dos pais.
São demasiadas merdas para um gajo(a) sozinho!!!
Bem, mas cá me vou aguentando.
Revoltado e orgulhoso.

Detesto

Detesto este país que gosto tanto
Quero sair daqui mas não consigo
É possível odiar e gostar ao mesmo tempo?
É possível alguém ter este sentimento?
Quero mudar, ir para um paraíso
Detesto mas aqui estou, por enquanto

Detesto esta gente que gosto tanto
Quero esquecê-los mas não consigo
É possível odiar e gostar ao mesmo tempo?
É possível alguém ter este sentimento?
Quero fugir, ir p'ra outro sítio
Detesto mas até gosto, por enquanto

Detesto-me por ainda não ter mudado
Mas gosto de aqui estar com gente ao lado

terça-feira, março 01, 2005

O brasileiro é tão burro 'quanto' o português!!!!!!

Que raio de xenofobia sem sentido é esta, que existe entre nós (os portugueses) e os brasileiros????
Eu falo por mim. Eu "gosto demais" da cultura brasileira! Excepto as telenovelas, que já enjoam!!! E acho que eles também gostam da nossa.
Então o que é que se passa?
Será porque a importação/exportação de recursos humanos não é de qualidade? Não acredito muito nisso. Conheço muitos recursos humanos de grande qualidade. Quanto ao produto exportado já não sei.
Será uma questão económica? Empregos? Se formos a pensar bem, nós exportamos (até à data) bem mais do que importamos.
O sotaque? Nã! Seria demasiado estúpido se fosse isso.
A verdade é que não faço ideia!

Cá dizemos que os brasileiros são todos burros.
Lá dizem a mesma coisa de nós.
A realidade é que, enquanto não nos juntarmos, somos todos burros!!!

Vamos lá cambada de xenófobos aparasitados!!!!!

Eu vou ao cabeleireiro! E depois???

Eu cá, gosto de ir cortar o cabelo ao cabeleireiro!
Mas a mentalidade portuguesa, desta vez masculina, enfim...
- Cabeleireiro é para os maricas, pá!
- Vai mas é ao barbeiro! Sê homem!
Eu farto-me de rir!
Posso dar dois conselhos aos ditos machos da nossa sociedade:
1 - No cabeleireiro, geralmente não há homens - é só mulheres!
2 - Quem vos toca, massageia, vos lava a cabecinha e fala-vos ao ouvido, também não tem barba...
E digo mais: Nenhum homem tocará num cabelinho da minha cabeça!!!
Por isso, cambada de alforrecas roxas, vejam lá se abrem os olhinhos...não, não é esse!