terça-feira, janeiro 24, 2006

O blog português: um balanço

Nestes últimos três anos tenho lido vários blogs portugueses. Sinto-me agora preparado para fazer um balanço do que tenho lido.
O formalismo e o cinzentismo também atacam na blogosfera.
Os pseudo-intelectuais pululam neste universo com as suas longas interpretações do real misturadas com referências muitas vezes obscuras ao mundo artístico underground...passo a redundância.
De facto a maior parte dos blogs que tenho lido são aborrecidos e os seus autores convencidos que são uns escribas formidáveis. E o que é que acontece? O universo de leitores que cativam é muito reduzido.
Ou se, aparentemente, são muito visitados e linkados, é a velha história: o que parece bem, parece bem!
Eu não quero com isto dizer que o meu blog é superior ou inferior. Não quero entrar em comparações. Provavelmente sofro do mesmo defeito e não me apercebo. Mas consigo fazer comparações com os blogs dos camones.
Vejo lá fora que o blog funcional ou aquele que "trabalha" para um tema ou uma causa, existe em grande quantidade e tem sucesso garantido; Vejo também que a linguagem utilizada é acessível a todos, ou quase todos; O blog pessoal é abundante e sem receios, ao contrário da nossa santa terrinha; o blog eventivo (substantivo de acção: evento + ivo) como por exemplo: o blog do baptismo do manel algarvio, nos seus 47 anitos; etc.
Cá, o tema que mais predomina é o misc. (miscelânea) salpicado, e de que maneira, com fortes observações culturais e profundas do dia-a-dia. Não digo que não hajam bons blogs de miscelânea (os dos meus amigos e familiares...a sério!), mas no geral é caca rala. Um "olá este é o meu primeiro post" e uns "hoje não me apetece escrever" et voilá!, um blog à portuguesa.
Também o universo bloguistico precisa de conteúdos, não é só copiar o que os outros escrevem ou dizem.
O meu balanço dos blogs portugueses (o meu incluído) é que não está bom, nem está mau. Está uma granda merda!

3 comentários:

Dizeres Meus disse...

obrigadinho pela parte que me toca ó vozes.

André disse...

Animal! Eu disse que os blogs dos meus amigos e familiares são os únicos que se aproveitam. O resto é tudo caca rala, inclusivé o meu.

Dizeres Meus disse...

mas quem é que te disse que eu era teu amigo? ;)