sexta-feira, junho 16, 2006

Os peseteros e o patriotismo

Eu não ADORO futebol, mas gosto, moderadamente, de ver os grandes jogos. Infelizmente, os chulos que representam a nossa bandeira obrigam-nos a pagar para assistir a estes eventos, contrariamente ao que acontece no resto da Europa que garante, pelo menos, um canal que emite em sinal aberto TODOS os jogos.
Quem tem TV Cabo já está a par da história do canal M6 (francês) que estava (e está) a emitir a maior parte dos jogos em sinal aberto. Isto até que, por volta do segundo dia de Mundial, a TV Cabo resolveu cortar o sinal deste canal durante os jogos. Agora, em vez do jogo, temos uma mensagem que nos informa que os direitos da emissão do Mundial no nosso país foram adquiridos (?) pela Sport TV.
Estes gajos do futebol são uns autênticos chulos e fascistas: Primeiro vêm com a história da bandeira de Portugal e a merda do patriotismo; e depois vêm com a censura às críticas e opiniões dos nossos jornalistas, em tom de ameaça velada, do tipo: "...ai, se não param de mandar bocas e tecer opiniões negativas sobre os elementos da nossa selecção, eu (ou nós) p'ra próxima também não representamos mais Portugal...e etc e tal"; e finalmente o arrecadar do costume: Futebol=Muito dinheiro mas não é para vocês!
Eu estou-me a cagar para os figos, os costinhas e os ronaldos traquinas! E vou ser sincero, para símbolos do nacionalismo/patriotismo, a nossa bandeira e o nosso hino são do mais feio que há por aí!
Eu não quero ser obrigado a ver só os jogos de Portugal! Eu também quero ver os jogos a sério: Argentina; Brasil; Itália; Holanda; Inglaterra; etc.
Agora começo a perceber o quê que os gajos de Barcelona (barceloneses?) querem dizer com PESETERO!!! Neste caso PESETEROS!!!

quinta-feira, junho 08, 2006

Não és o meu pai!

Caminhamos a passos largos para um regime paternalista e fascista.
Brevemente, quem ousar ir ao banho numa praia com bandeira vermelha correrá o risco de ser multado; Depois, quem se atrever a praticar desportos radicais - daqueles (todos) que são arriscados - será multado; E por fim, quem sequer pensar num acto perigoso, será multado e até, talvez, eliminado.
Consigo compreender que alguém que, inconscientemente, tenha arriscado a vida de outros, deva ser punido por isso; Consigo compreender que devam existir regras associadas a cada actividade, embora não as seguir não deva ser automaticamente razão para uma punição (cada caso é um caso); E consigo compreender que quem passa a linha do aceitável, do razoável, possa ser marginalizado, olhado com suspeição e não recomendado a relações com pessoas "equilibradas".
Não consigo compreender a proibição de se ser estúpido, assim como também não consigo compreender a guerra preventiva.
No final, a opção de saltar do precípicio é minha, voe ou não.

segunda-feira, junho 05, 2006

Há rock sem pio?

Eu fui ao Rock in Rio no dia 2 de Junho e gostei, gostei muito!
Já no dia (noite) 3 de Junho fiquei em casa a dormir. Quero dizer, a tentar dormir. Deitei-me com os batuques do Rock in Rio, ouvem-se perfeitamente na zona onde eu moro, e acordei com os mesmos. Foi uma noite horrível, não consegui dormir quase nada.
Isto é legal???
Já ouvi dizer que os moradores de Chelas foram indemnizados... com bilhetes para o Rock in Rio. Eu não sou morador daquela zona e no entanto não me livrei de passar a noite a ouvir os batuques.
E então a minha indemnização? Coméqueé?
Mas também, que raio de indemnização é esta: Por ser incomodado por este barulho chato, compensamos-o com a possibilidade de ouvir um barulho mais nítido e pujante. Ahn? O que é que diz? É bom, não é?

quinta-feira, junho 01, 2006

Bispos da IURD, para a fogueira!!!

Odeio e desprezo os gajos da IURD! Não os crentes, esses coitados, mas os CHULOS do clero (?).
Quando li este post no Diário Ateísta, imediatamente me lembrei que também passo todos os dias por uma igreja (?) da IURD e o meu sentimento (também) é sempre de ódio. Especialmente se tiver o azar de os sacanas estarem à porta a conversar: todos de fatinho, perfumados e com aquela cara de quem pensa que manipula toda a gente sem ninguém dar por isso - cara de estúpido convencido que é esperto.
Às vezes penso que os crentes só têm aquilo que merecem, mas isso é só a minha revolta a tomar conta. Acho que os coitados são apanhados em momentos de grande vulnerabilidade, isso acrescido do facto de não serem as pessoas mais perspicazes deste planeta...
E não me venham cá com a tanga que a IURD não tem só gente simples no seu rebanho, que também lá estão doutores, engenheiros e advogados. Eu não acredito nessa história por duas razões: os tipos com mais posses e cultura, a pertencer a alguma religião, pertencem àquelas com mais classe e que lhes proporcionem um nível menos óbvio de chulice; e também porque estes tipos (na sua maioria) se recusaria a conviver com a população comum.
Não é segredo nenhum que sou ateu, mas o facto de odiar a IURD não tem nada a haver com crenças mas sim com o mercantilismo da fé das pessoas. Para quem não sabe, o "rebanho" da IURD é "levado" a pagar o dízimo em troca de um lugar no céu, ou favores (cunhas) de Deus. Se duvidam, quando passarem por uma igreja da IURD e estiver na hora da missa (nem precisam de entrar para verificar, é só ouvir as cantorias e os berros) façam o favor de observar os parques de estacionamento mais próximos e verifiquem o ajuntamento anormal de automóveis de luxo. Não, não são dos crentes.
Que se lixe a festa do Euro ou do Mundial, a minha festa favorita seria a da aniquilação total da IURD!