segunda-feira, janeiro 16, 2006

Saramago: O massacre dos inocentes!

Estupidamente comprei o último livro do Saramago "Intermitências da morte". É o primeiro livro dele que leio.
Sempre tive algum receio em abordar a literatura deste nosso amigo. E quando ele ganhou o prémio Nobel, com mais receio fiquei.
Não é medo de não compreender alguma coisa, não é esse o problema. Eu só não gosto é de me aborrecer e apanhar "grandes" secas.
Infelizmente estou a apanhar uma, e o pior é que livros muito mais interessantes aguardam pelos meus olhos.
Que me sirva de lição!

P.S. Para além da história ser uma seca a estrutura da escrita é impiedosamente massacrante. Não deixa os meus olhos descansarem nem um bocadinho.

2 comentários:

Dizeres Meus disse...

és um inculto.
ou se calhar escolheste mal o livro... devias ter escolhido «o ano da morte de ricardo reis»
PS advérbios de modo nunca levam açento

André disse...

Tens razão, este advérbio de modo não leva acento. Quanto a nunca levarem acento: "O assunto foi tratado histórica e politicamente". Provavelmente só estavas a referir-te aos adv. modo com terminação -mente.
Quanto ao Saramago. Por mim, pelo menos nos próximos anos, não lhe ponho os olhos em cima...vou talvez esperar que o gajo flipe, talvez aí se torne mais interessante.