quinta-feira, março 03, 2005

Quando dois não fazem um.

Na minha condição de solteiro não posso deixar de reparar nos casais que me circundam. Amigos e conhecidos.
O que eu acho, feitas as contas, é que a maior parte dos casais que conheço (e não vou generalizar para o resto do país), são-no por conveniência ou medo de estarem sozinhos,ou outra coisa qualquer, não sei...
Não me refiro a curtes ou a "passar um tempo baril com a garina ou o chavalo". Não! Refiro-me a casais já "estabelecidos"; Vivem juntos; Pensam no futuro.

Intermezzo

Para os meus amigos que estão a ler isto:
- Não, meu amigo! Provavelmente não estou a falar de ti. Ou talvez esteja. Quem sabe? E o que é que isso interessa? É só a minha opinião - Vale o que vale! (Esta frase é mesmo estúpida).

Fine de intermezzo

Oh meusz amigoszzz! Sem amor bósz idesz para a cama fazer o zsexo. Esztá muito vem! Agora juntar-bosz numa casza. Biber juntosz. Fazzer planosz. Até ter pequenasz criasz...Bom! Asszim Deusz casztiga-vosz, zzz, zzz, zzz.
Não habia nesszeczidadezzzzzzzz....

Não tenho nada a haver com a vida de ninguém! Mas parece-me que uma relação que pretende ser a longo termo (casados ou juntos) deveria ser baseada em amor. Isto parece um pouco "cota", mas as coisas são mesmo assim que funcionam!
E depois admiram-se de sentirem a testa mais pesada!
Ah pois é!

Sem comentários: