quinta-feira, março 10, 2005

Gemidos escatológicos

Odeio ir a casas-de-banho públicas!
Se for uma necessidade fisiológica de carácter líquido, não consigo ir ao urinol! Tenho uma bexiga envergonhada! Não consigo estar ao lado doutros marmanjos a despejar, de uma forma descontraída!
Se for de carácter sólido, vou, mas tenho que limpar aquilo muito bem. E proteger as zonas onde há contacto com o meu rabo, com papel higiénico.
Depois há a questão dos barulhos gerados nesta actividade. Eu tento fazer o mínimo barulho possível! Se for possível, faço com que ninguém perceba que lá estou. Claro que às vezes não consigo. Escapa-se-me uma bufa mais ruidosa, do género: BBBBRRRRRRR; Outras vezes, ruídos com uma tónica mais molhada: BRSSSBRSSSBRSSSBBRSSsBRSSSBRSSSBRSSBRSSB; Mas o pior aconteceu-me hoje. Aquilo que sempre tentei evitar. As minhas cordas vocais, sem eu querer, soltaram um: AAAAHHHHNNNNN!!!!!!! - Corei imediatamente e pus-me de ouvido à coca. Felizmente não lá estava ninguém.
Também há o caso dos ruídos que certos misseis ar-terra fazem quando aterram. Mas eu, geralmente, penso nisto e, antes de mais nada, forro muito bem a zona de impacto com papel higiénico. Assim, apenas fazem um silencioso PUFFF!!! Até porque, para além do ruído, corro o risco de levar com um ricochete "molhado" bem no alvo.
Em casa estou à vontade! Posso fazer os barulhos que quiser e faço!!!
Talvez se mudassem o nome de públicas para privadas, talvez aí eu me sentisse mais à vontade.

Sem comentários: