quarta-feira, março 21, 2007

O meu Reino por mais sonhos!

Tenho andado com dor-de-dentes. E tenho andado sempre a pensar em sexo.
Mesmo quando a dor-de-dentes é quase insuportável não consigo evitar em pensar de vez em quando em mamas, rabos e patas-de-camelo.
O pior é na rua. Quando ando na rua passo sempre por mulheres lindas e curvilíneas, o que me leva constantemente a dizer p'ros meus botões - concentra-te na dor-de-dentes e esquece o raio do sonho.
Acho que se um dia alguém resolver inventar um teste de identidade sexual, este devia começar pela tortura: Gostas de gajas ou de gajos? - Isto enquanto o enchiam de porrada.
Como gajo penso muito em sexo, muito tempo e todo o dia; mas como doente dos dentes isto já está a chegar ao cúmulo. Os sonhos são mais intensos e quando os consigo interromper finalmente (pura força de vontade), é quase tarde demais em relação ao volume nas calças. Tenho que olhar para baixo para ver se estou apresentável - sem dar nas vistas, assobiando - e depois continuo. O lado positivo é que quando a bandeira fica a meia haste (ou meio mastro) não só é decente como até sinto algum orgulho. - Vejam como sou abençoado por Deus! - Faz de conta que é o tamanho natural. Até me esqueço da dor.
Mas isto tudo leva-me a algumas questões: Serei masoquista? Serei gajo S&M e ainda não me apercebi? Terei que inverter os papéis de quem dá as palmadinhas? Terei alguma cárie?
Os comprimidos que estou a tomar estão a tirar-me as dores, mas cada vez sonho menos acordado. Agora já percebo porque este analgésico é também anti-inflamatório.

8 comentários:

sem nexo nem sexo disse...

passo...

toma lá Fresquinho disse...

sendo homem é de facto inevitável pensar ... faz parte !

quanto às tres 1ºas questões colocadas
Experimentar é a palavra de ordem!

Avelã disse...

andre nada como dares umas valentes fodas para acalmar

André disse...

Minha querida avelã, não é que não tenha tido a oportunidade mas sou esquisito...para mal dos meus pecados.

alfabeta disse...

andré
É assim mesmo , escolher bem.Vulgar é o que vai com o que vem á rede.

André disse...

Alfabeta, tenho que te confessar que às vezes quase que sinto vontade de atirar a quaisquer critérios de selecção que tenha às ortigas, mas depois penso em todos aqueles que se meteram de cabeça numa relação de conveniência - ou por falta de pachorra de procurar mais -, e chego à conclusão que não vale a pena o sacrifício.

André disse...

...não vale a pena o sacrifício de ter que aturar uma gaja que não gosto, quero eu dizer.

alfabeta disse...

tb acho o mesmo.