quarta-feira, março 07, 2007

cocó, xixi, pilinha e pipi

Muito honestamente eu não gosto de usar calão.
Não critico quem o usa e até acho piada, mas não me peçam para o fazer.
E para não pensarem que sou um betinho, já houve uma época da minha vida em que usei e abusei dessa linguagem muito especial.
Por força das circunstâncias - mudança radical de trabalho e "boas" companhias - eu forcei-me a erradicar o calão da minha vida.
Não vou dizer que com os meus amigos não abra uma excepção a um pontual fodasse! ou mesmo a um caralho! (esta última não deve ser lida à letra), mas normalmente é forçado e calculado, e raramente é espontâneo. - Ok! Este parágrafo não me saiu muito bem...
O que talvez seja pior para mim, aquilo pelo qual os meus amigos podem pegar (e pegam) para me chamarem menino, é o facto de eu utilizar palavras de bebé: cocó, xixi, mamã, papá, bolinhas, pilinha, pipi, rabo, e já chega de me envergonhar.
Se sou capaz de dizer uma asneira ou outra para defender a minha virilidade dos evil doers, há certas coisas que não consigo pronunciar, tais como cagar e mijar. Não tenho problemas com foder.
E só tenho mais isto a dizer para quem me insultar - Vai p'ro cocó!

8 comentários:

Marciana disse...

depois de ler este texto tenho o estomago as voltas....

André disse...

Porquê Marciana?

João Pinto disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

Andrê! O menino não entre na mansão com os seus sapatos vêla todos cheios de côcô!! Ahhh! e não se esqueça de levar o kiko a fazer xixi!!

Quem não te conheça que te compre!!!! hehehehehehehehehehe!!!
DASSSSSSSS!!!!

André disse...

Olha...vai pro cocó!

Patrícia Cardoso disse...

loooooool já eu adoro dizer uma boas asneirinha :P

Som do Silêncio disse...

Adorei este post!
Parabéns :)

André disse...

Pois patrícia, eu sei...

Obrigado Som do Silêncio

alfabeta disse...

Vai tu, lol