terça-feira, março 20, 2007

Generalizar por aí

Um dos meus grandes defeitos nas dissertações que faço é generalizar determinado comportamento, mesmo sem fundamentação nenhuma. Não hesito em fazê-lo porque toda a gente o faz...
Claro que os únicos comportamentos humanos de que posso falar são daquelas pessoas que conheço e até o meu próprio - coisa bastante comum que depois camuflo com a terceira pessoa de um verbo qualquer.
Como acredito piamente nos meus poderes de dedução (como aliás qualquer maluco que se preze), não tenho qualquer problema em diagnosticar alguns comportamentos. De vez em quando até sou capaz de arranjar profilaxia para algumas doenças mentais decorrentes dos comportamentos desviantes aqui analisados.
Também gosto de estereotipar.
No fundo o que eu quero dizer é que gosto de chamar os "outros" de malucos, e de dizer que eu e os meus amigos é que somos sãos. Quando se calhar devia dizer o contrário: Eu sou doido, os meus amigos também o devem ser por se darem comigo, e os outros... os outros são mais ou menos saudáveis da carola.

5 comentários:

sem nexo nem sexo disse...

Tás a ver, ´tás a ver...concordo.......portanto não comento......



Està bom assim?
É seca não é?

Avelã disse...

como tua amiga que sou, venho a informar que sou assim po maluca.
tenho dito

alfabeta disse...

Cada um é como é, e viver em sociedade é saber respeitar as diferenças de cada um.
ps:o teu chefe já pode entra no teu gabinete, lol

André disse...

snns: assim está melhor, mas como este texto é um bocado masoquista se calhar deste-me a volta!?

avelã: ah pois és!

alfabeta: com muito cuidado...

sem nexo nem sexo disse...

bem...fiz um texto enorme, a dar luta...mas não ficou gravado...


Fica para o outro post.