quarta-feira, abril 04, 2007

Tempo gasto não é perdido

Já várias vezes me perguntaram quanto tempo gasto por dia a escrever para o blog, ao que eu respondo, sem pensar nas implicações da pergunta, de dez a quinze minutos.
Infelizmente, como sou disfuncional nas reacções a coisas parvas, ou melhor, não respondo o que devia quando me fazem perguntas idiotas, reajo à pergunta quase sempre como a desculpar-me e a tentar minorizar o grande pecado que é o tempo que se perde a escrever. Quando o que eu deveria responder, o que qualquer pessoa que escreve deve responder, é que a pergunta está mal formulada porque não há tempo perdido mas sim ganho; Também poderia responder com duas perguntas: "Tens algum passatempo?" e "Quanto tempo gastas nele?".
Claro que quem faz este tipo de perguntas não tem por hábito escrever nem, desconfio, ler.
Não deveria ter de explicar que "tempo perdido" é sempre um recurso estilístico para algo negativo num contexto produtivo, e não a subtracção literal do total de tempo que cada um dispõe. Mas aqui fica a definição para que não perca realmente tempo a responder a alguma pergunta sobre o significado do tempo.
Com isto tudo já é meia-noite e nem dei pelo tempo a passar. Para onde foi o tempo que ganhei?

2 comentários:

Avelã disse...

Tambem ja me fizeram essa pergunta várias vezes e eu não entendo caramba, então se temos algo que gostamos, se até gostamos de escrever é obvio que não perdemos tempo, é mais um hobby como outro qualquer o de blogar.

André disse...

É mais do que um hobby: é um exercício; permite-nos ajudar a pensar; e ainda comunicamos aos outros aquilo que sentimos, o que é sempre saudável.