terça-feira, abril 24, 2007

Dave, my mind is going...

Às vezes entusiasmo-me a falar com as pessoas e começo a disparar referências cinéfilas a torto e a direito, referências estas que as pessoas não têm nenhuma obrigação de saber ou perceber, mas que eu insisto em lançar mesmo assim.
Simplesmente existem monólogos e afirmações que são difíceis de conter. Eu expludo quando me surgem situações que requerem um I'l be back ou um I had a farm in Africa. É mais forte do que eu.
Claro que fico todo contente quando alguém percebe do que eu estou a falar, isto por dois motivos: o primeiro é encontrar alguém que partilhe do meu gosto por cinema, o que é sempre agradável; e o segunto tem a haver com a minha preguicite aguda. Se eu não tiver que me explicar num longo e tortuoso parágrafo mas em vez disso numa simples frase, fico mesmo satisfeito.
E agora percebo a frustração daqueles que gostam mais de música e decoram tudo, e de vez em quando espetam-me com uma referência qualquer à qual eu fico a olhar com cara de parvo a ver onde se pega.

6 comentários:

sem nexo nem sexo disse...

hoooo que pena, eu sou a da música....."it's a shame"......"maybe tomorow" poderemos entender-nos....

André disse...

Não é que eu não goste de música, porque gosto muito e ouço muito e variada; mas não sei porquê não consigo memorizá-la: nem títulos nem letras, e às vezes nem intérpretes...
C'est la vie!

João Pinto disse...

Também não exageres, chegas a algumas referências básicas (para nós). A não ser que estejas a ficar "amused do death" num daqueles momentos em que estás a ver "pigs on the wing" em "every strange's eye". Mais vale fazeres um "final cut" nisso e usar um pouco de "perfect sense".

Andre disse...

talvez não seja assim tão básico em relação à música afinal de contas...

bbastos20 disse...

Eheheheh
Bem apanhado!

princesinha urbana disse...

Ía comentar o teu texto, dar-te uma palavrinha de consolo, uma coisas dessas, mas perante a empatia, cumplicidade e amizade que sinto ao ler o comment do João, fiquei tão emocionada que lá se foi a ideia! è caso para dizer, sem ironia: "com amigos assim..." Beijos