segunda-feira, outubro 31, 2005

Invejo-te! Gostas?

Ter inveja não é o mesmo que ser invejoso.
Eu tenho inveja do Hugh Hefner, isso faz de mim invejoso?
Eu tenho inveja do Donald Trump,isso faz de mim invejoso?
Eu tenho inveja do meu amigo que tem momentos fabulosos na sua vida, isso faz de mim invejoso?
Eu acho que não. No entanto cá vou continuando a sentir inveja.
Este sentimento é perfeitamente normal e toda a gente o tem, por mais que digam que não, eu não acredito. Aqueles que insistem que não têm inveja, das duas uma, ou são uns grandes mentirosos ou não têm absolutamente imaginação nenhuma.
A inveja também pode ser saudável se não for em demasia. Faz-nos querer mais e tentar mais.
Acho que a inveja é um pecado capital, mas como sou ateu e estou-me a marimbar para os crentes...
Se algum dia me invejarem, digam-me. Tornar-me-ão ainda mais feliz.

28 comentários:

O não anónimo disse...

Devias te dito era: ter inveja «pontualmente», não torna uma pessoa invejosa…
E não as bacoquices que para ai ladraste….

O não anónimo disse...

Do grande Dicionário Houaiss:

1 - Sentimento em que se misturam o ódio e o desgosto, e que é provocado pela felicidade, prosperidade de outrem

2 - Desejo irrefreável de possuir ou gozar, em caráter exclusivo, o que é possuído ou gozado por outrem

3 - Derivação: por extensão de sentido.
objeto da inveja

Sinónimos:
ciúme, invídia, zelotipia; ver tb. antonímia de desprendimento

O não anónimo disse...

O Post anterior era relativo a "Inveja"
este é relativo a "Invejoso", do Houaiss...

adjetivo
1 - Que tem ou que revela inveja; ínvido
n adjetivo e substantivo masculino

2 - Que ou aquele que sente inveja, que ou quem revela, em seus gestos, palavras etc., inveja em relação a outrem

O não anónimo disse...

Grandes confusões que para ai vão…

O não anónimo disse...

Frase chave […No entanto cá vou continuando a sentir inveja. …]. Bom este gajo diz isto e afirma que não é invejoso… Deve ter vindo de Marte!!!

O não anónimo disse...

De facto é difícil ver o mundo sem ser pelos “próprios olhos”, lembro-te que Narciso caiu no lago.
Observando a seguinte frase […A inveja também pode ser saudável se não for em demasia. Faz-nos querer mais e tentar mais…], pode-se concluir que vem de um invejoso a “sacudir a água do capote”, de forma tosca claro está.
A inveja pode ser saudável, liiiiiiindo, já agora, a cobiça também o pode, etc… Etc…
São os pobres de espírito, os que necessitam da inveja para […querer mais e tentar mais…]. É triste que alguém seja movido pela inveja e não pela curiosidade ou ambição «desprovida da inveja».
Imagino o caso de um cientista que é movido «como motor mais forte» pela inveja: ou seja, inveja do seu parceiro que sabe mais do que ele – que pobreza…
No caso da ciência «no estado mais puro», o que [...Faz-nos querer mais e tentar mais.…] é sem dúvida o prazer de descobrir «o excitar a meninges», como diria um professor que eu tive… Donde que a frase […Aqueles que insistem que não têm inveja, das duas uma, ou são uns grandes mentirosos ou não têm absolutamente imaginação nenhuma …] é uma palhaçada
vista de qualquer ângulo, dando o exemplo no caso da ciência e não só, a inveja tem como efeito o vício “defeito” estagnando o fluxo do pensamento sendo inútil, atrofiante e, desnecessária, gerando conflito…
No caso da mentira, cada um fala por si.

O nãoanónimo disse...

Então, não bufas??? Faltam os argumentos???

André disse...

Ora aqui está alguém que não percebe nada da natureza humana.
Qualquer emoção ou sentimento tem que ter uma consulta prévia ao dicionário...
Eu abraço os meus defeitos e qualidades em conjunto, são eles que me definem.
Quanto à moral (religiosa), desprezo-a!
E sim, estás impregnado de moral (religiosa) e nem te apercebes disso.
Tu deves ser um santo. Não tens defeitos absolutamente nenhuns.

O não anónimo disse...

Ora bem, nem deste por ela, pensar não é o teu forte, talvez arrotar, peidar vociferar etc... Pois bem, eu "Postei" as definições
do Houaiss, não para eu saber a definição de "inveja" e de "invejoso" mas sim para de alguma forma "espetar" com a definição no teu "trombil" «vulgo, tromba», estou a ver que tenho que começar a desenhar neste Badalhog...

Repito e digo - não necessitei do dicionário para escrever o que escrevi, logo o teu argumento não colhe, só se partires do principio que eu estive a mentir... É pior a emenda que o soneto... Tristeza

Moral religiosa? Quê?!?!?!?!?!?

Em relação aos meu defeitos, és mesmos surdo «cego», eu só escrevi que não tenho inveja, e tu extrapolaste que eu não tenho defeitos... Que grande nabo, um verdadeiro adulterador de "sentidos"... Já agora assumo, tenho muitos defeitos, mas inveja não consta. Assim está bem, está bem desenhado para que entendas que me referia só à inveja!!!

Eu sei que és limitado, portanto tens o meu perdão.

Tu não vens de Marte, vens é de Plutão!!!

Rimou e tudo!!!

O não anónimo disse...

Os teus argumentos são tão fraquitos que não dão para aquecer

André disse...

Aparentemente não sabes o que é sarcasmo.
Quanto à moral, fique o Senhor a saber que a nossa moral actual (e local) está intimamente ligada à moral e valores católicos apostólicos romanos.
Quanto a não teres (acessos) de inveja, o que não significa que sejas invejoso, não acredito pois toda a gente o tem. E mais, tenho a certeza disso pois já te conheço há alguns anitos (infelizmente).
...não sabes o que é sarcasmo.
Nem comento o último parágrafo, é tão idiota que não vale a pena.

O não anónimo disse...

Não senhor, não sei o que é sarcasmo, dizei por favor, imploro-vos...

Quanto à moral, mais uma vez, fala por tí.

O não anónimo disse...

Meu Deus, ele sabe que os nossos "E OS MEUS" valores estão [... intimamente ligada à moral e valores católicos apostólicos romanos...], ele é Deus, ele é Deus... Aleluia! Aleluia! Chegou o Salvador...

Deus disse...

Bom, parece que ouvi o Meu nome em vão. Ainda por cima foi proferido por um idiota, e Eu sei o quanto detesto idiotas.
O André tem toda a razão e você está errado! Por isso CALE-SE!

O Deus do Deus disse...

Cobarde, mudas de nick por falta de argumentos...
Só um Andrelhaço é que comia essa....

O não anónimo disse...

Mais uma vez digo

Não tens coerência nem estaleca!

Para que não haja duvidas, fui eu que "Postei" com o nick de "O Deus do Deus"

Lúcifer disse...

Raramente estou de acordo com o "papá", mas depois de acompanhar esta agoniante e desprezível picardia entre dois amigos, vejo-me obrigado a intervir.
Ao idiota: Pare de tentar humilhar o seu amigo! O único que faz figura de parvo é você.
Ao André: (Custa-me dizer isto) Você deve ser um santo. Para aturar este idiota só pode.
Ao idiota: A inveja é um dos sentimentos que os humanos não conseguem deixar de sentir, é instintivo, portanto quando diz que não a tem está a mentir. E sabe o que eu faço a mentirosos???
"Deus deu-vos instintos e depois escreveu uma série de regras que vão contra os vossos instintos" - Cá em baixo e lá em cima é um fartote de rir ao vê-los, que nem baratas tontas, às voltas e confusos.

O não anónimo disse...

Estás mortinho por...

André disse...

Tem piada o "não anónimo" que é anónimo identificou-se como ele que tinha assinado o comentário 'o deus do deus', como se isso lhe tirasse a manta hipócrita (e covarde) do anonimato.
Obviamente, quem tem sentido de humor, percebeu logo que era (sou) eu, mas o idiotazito para além de não ter inveja também não tem sentido ou noção de humor. E por isso cai no extremo do rídiculo que é o pedir desculpa por passar por outro nome (anónimo) quando o seu nome original já o é.
Non-sense! No seu melhor.

O não anónimo disse...

O que isso acrescenta, nada, vazzzzzzzzzzzzzzzziiiiiiiiiiiiiiiiiiioooooooooooo, divergir é o teu forte. Vais à deriva, agora apontas para os nick, isto é de quem não tem estaleca...
O que dizes sobre os nick é «para mim» inrrelavante, como queiras, tudo e mais alguma coisa...

Em relação ao Lúcifer, cof cof, gosto particularmente da certeza clara e inequívoca apresentada em [...A inveja é um dos sentimentos que os humanos não conseguem deixar de sentir...] «mai nada» Já agora, não foste tu «Lúcifer» que ganhaste o premio Nobel da Psicologia + Psiquiatria + etc. Vindo de ti é claro que não concebas alguém que não tenha inveja... Mais um palhaço que não vê «lê» o que diz.

O não anónimo disse...

Bom, já agora também tenho direito a divergir!!! Vou manter o meu nick, qual será o nick que se segue? Será o "Paneleiro castrado"???

O não anónimo disse...

Relativamente à resposta do Andrezote, "postada" na Quarta-feira, Novembro 02, 2005 3:02:39 PM atenção, eu não pedi desculpa por mudar de nick, simplesmente avisei que mudei temporariamente para não haver equívocos.
És mesmo obtuso...

O não anónimo disse...

Só mais isto.
Em relação à frase do André que bufa com o nick de «Lúcifer», temos: [...A inveja é um dos sentimentos que os humanos não conseguem deixar de sentir...]. Pois bem, lembro que em relação aos comportamentos humanos, bem como a outros fenómenos, não se deve usar apenas o senso comum «o que o André usa», pois baseando-me no que ele me disse sobre o seu conhecimento sobre o comportamento humano, ele «o André», está muito pouco documentado, não revelando grande interesse por Psicologia e/ou Filosofia. Tal erro «usar apenas o senso comum» foi cometido por vários "pensadores" gregos, sendo posto de parte «de forma mais clara» através de Galileu. O que alguma forma pode ser demonstrado «a nível do comportamento» com o "relatório Kinsey", foi feito um filem inclusive, ver endereço: http://www.imdb.com/title/tt0362269/ . O que quero dizer com isto é: no que respeita ao comportamento humano há casos «ver relatório Kinsey» em que se julga de «forma bem estabelecida», baseando-se unicamente no senso comum, que os comportamentos tinham uma dada direcção e, afinal as "coisas" não eram bem assim, aliás, revelaram-se bem diferentes, gerando "Espanto"... Ou seja usaram o senso comum e não validaram as ideias em campo.
Documenta-te Adrezito... Sai da caverna viciada em que vives, não consegues ver para além de ti «invejoso», não consegues ver alguém que não tenha esse tua "característica", que pelo que afirmas, parece ser muito marcante ao ponte de não conseguires imaginar aguém que não a tenha.

João Pinto disse...

Bem, isto é engraçado!!
O Não anónimo é um autêntico Virus do Ébola: ainda ninguém descobriu para que raio serve sem ser para lixar permanentemente a vida a uma pessoa!! É daquelas espécies animais que nos fazem aumentar ainda mais a certeza de que Deus não existe! É mais ou menos o tipo de pensamento que temos quando falamos das moscas!!
André, como é óbvio tens toda a razão do mundo!! Mas, isso não interessa para nada porque, mesmo que estivesse em desacordo total contigo, tens sempre o direito a ter a tua opinião!!

O não anónimo disse...

Não vou entrar e conflito contigo, mas tenho que responder: Quando dizes [...O Não anónimo é um autêntico Virus do Ébola: ainda ninguém descobriu para que raio serve sem ser para lixar permanentemente a vida a uma pessoa!!...] sei qual é o significado base da tua afirmação, embora a mesma não tenha sentido, visto que, qualquer que seja o vírus, tem um papel importantíssimo na selecção natural, mesmo sabendo que o "homem" contorna-a «a selecção natural», alias, de forma genérica qualquer coisa que exista na natureza, se existir e, se se mantiver é porque tem função «este assunto está amplamente estudado».
Bom, vejo que vens em socorro do André, se vens é porque ele necessita do dito socorro.
No caso da inveja, tens direito a dar razão ao André, não sei se por simpatia, não sei se por acreditares na perspectiva dele.
Eu o que digo é: há pessoas que não são invejosas, não digo que TODAS não são invejosas. Olhando para a "coisa" através de uma perspectiva probabilística, há a hipótese de ocorrer, mas o que eu digo não é através dessa perspectiva, mas sim através de documentação específica, bem como de me ver sem esse sentimento.
Haverá dificuldade em um "invejoso" aceitar que haja uma pessoa sem inveja, no caso, um invejoso deveria tentar adoptar uma perspectiva não viciada - em Economia existe a visão do "binóculo invertido" para estudar a viabilidade de um projecto, que espelha o que atrás foi dito, ou seja tentar fugir ao vício de raciocínio.
Esta não é só a minha opinião, é também a opinião de entendidos na matéria.


Já agora "colo" aqui um dizers sobre a Inveja retirados do endereço: http://www.olavodecarvalho.org/semana/030826fsp.htm


O homem torna-se invejoso quando desiste intimamente dos bens que cobiçava, por acreditar, em segredo, que não os merece. O que lhe dói não é a falta dos bens, mas do mérito. Daí sua compulsão de depreciar esses bens, de destruí-los ou de substituí-los por simulacros miseráveis, fingindo julgá-los mais valiosos que os originais. É precisamente nas dissimulações que a inveja se revela da maneira mais clara.

A inveja é o mais dissimulado dos sentimentos humanos, não só por ser o mais desprezível mas porque se compõe, em essência, de um conflito insolúvel entre a aversão a si mesmo e o anseio de autovalorização, de tal modo que a alma, dividida, fala para fora com a voz do orgulho e para dentro com a do desprezo, não logrando jamais aquela unidade de intenção e de tom que evidencia a sinceridade.

João Pinto disse...

Meu caro não anónimo!! O comment que deixei aqui foi anterior à descoberta da tua identidade (que aliás, qual Leclerc do Allo! Allo!,vou manter no anonimato). Como não resistes a tecer mais considerações, tambem vou tecer mais um pequeno comentário.
Como muito bem evidencias no teu último comentário, "visto que, qualquer que seja o vírus, tem um papel importantíssimo na selecção natural, mesmo sabendo que o "homem" contorna-a «a selecção natural», alias, de forma genérica qualquer coisa que exista na natureza, se existir e, se se mantiver é porque tem função «este assunto está amplamente estudado».
Pois bem, eu referi uma razão para a tua existência, que era igual à do virus do ébola: o de lixar a vida das pessoas!! Não é uma razão muito porreira para viver, mas, alguem tem de fazer esse trabalho na natureza!!
Por ultimo, eu nao venho em defesa do André, porque ele não precisa de quem o defenda!! Simplesmente estou de acordo com ele! Mas, como aliás escrevi, isto não tem nada a ver com o facto de estar em acordo ou não, tem a ver com a faculdade de emitirmos uma opinião!

O não anónimo disse...

Pois bem, tu referiste que [... razão para a tua existência, que era igual à do vírus do ébola: o de lixar a vida das pessoas!! ...],
pois bem, é uma opinião e, está dentro do conceito que tu referiste [...tem a ver com a faculdade de emitirmos uma opinião!...], assim sendo é mais uma opinião, de forma implícita significando que não tem validade automática - concordo contigo...
Já agora, estarei "eventualmente" a lixar alguém, só por emitir uma ideia contrária, e defendendo-a de forma escrita. Será que o André vai ser despedido devido aos meus posts? Será que ele cairá numa depressão profunda? Será que ficará traumatizado? Em que medida ele ficará com a vida lixada? Penso que o comentário [... o de lixar a vida das pessoas!!...] é no mínimo exagerado, pois acho «e tenho a certeza» que estes posts são inócuos.

João Pinto disse...

Não leves tão a peito o conceito de "lixar a vida"! Talvez tenhas razãoe a troque por "lixar o juízo a um tipo"!!!!
Um abraço