sexta-feira, janeiro 26, 2007

Morte, impostos e melgas

As indirectas conseguem ser frustrantes quando o interlocutor faz-se de parvo ou é.
Seria de esperar que perante uma pergunta tipo - O que é que fazes este fim-de-semana? Vais estar em casa? - a que fosse dada a seguinte resposta - Ahnnnnnnnnnn.... vou! Quero dizer, tenho que fazer uma coisa, mas não sei a que horas nem a que dia. -, fosse o suficiente para que se subentendesse que - Realmente vou estar em casa, mas não me apetece aturar-te.
Acho que um Ahnnnnnnnn demorado já demonstra toda a hesitação que se sente quando não se está receptivo à companhia; Já a desculpa de fazer algo (coisa não identificada), algures (sítio não identificado), não agendado (tempo não descrito), é o remate perfeito no caso de incompreensão do Ahnnnnnnn.
Claro que a reacção que recebi foi um - Não te preocupes, eu apareço ao fim da tarde. A essa hora já deves estar em casa. - para meu grande aparvalhamento. O que dizer perante uma afirmação destas?
E depois eu sou um gajo que fica a matutar e a prevêr que o eventual "convívio" irá ser uma seca. Isto é o suficiente para me aborrecer durante horas, às vezes durante dias.
Os americanos dizem que há duas certezas na vida: a morte e os impostos, e por esta ordem de desgraça; Eu gostava de juntar mais uma e fazer esta expressão ficar com um ar mais português: a morte, os impostos e as secas.
Quando penso nas coisas que me atormentam e na quantidade de tempo que dispenso a cada uma, chego à conclusão que o Além e o IRS não chegam sequer perto da melga que eu sei que irei aturar mais cedo ou mais tarde.

11 comentários:

Marciana disse...

Só desejo para teu bem e prazer que essa companhia seja de uma gaja boazuda e muito inteligente.

Marciana disse...

Embora eu saiba que dessas gajas só mesmo no norte, mas enfim.... temos pena

André disse...

As gajas boas nunca são chatas. E sim, é uma gaja.

Marciana disse...

ou seja, não é boa e não é inteligente, não tem as duas combinações bombasticas ahahahahahah. andrezinho tadinho, respira fundo e vê a coisa como sendo um acto solidario.

André disse...

Tu é que estás a dizer essa última parte, eu não digo nem desdigo

André disse...

Digamos que os amigos da noite são uma coisa diferente de dia.

O Anarquista Duval disse...

Tens de combinar um "bater á porta" secreto entre amigos para evitar as secas.

O Anarquista Duval disse...

Ou então fazes qualquer coisa com ela lá em casa que lhe tire a vontade de voltar lá.
Por exemplo...metes-lhe um afrodisíaco qualquer forte no chá,e depois quando ela andar já a trepar pelas paredes...dás uma de cavalheiro e mostras-te escandalizado com a reacção depravada dela (ISTO SE ELA NÃO FOR BOA!!!CLARO!!!!).Garanto-te que elá nem olha para ti durante algum tempo com vergonha.

André disse...

Já pensei nessa do bater da porta secreto, mas não resultava porque há sempre um tónio que resolve ser cómico...
Quanto ao afrodisíaco, não sei...mais não posso dizer neste meio.

O Anarquista Duval disse...

lol

Marciana disse...

Olhem-me estes estupores.....