sexta-feira, abril 22, 2005

A tradição já não é o que era.

Como é que é possivel que se trabalhe numa determinada área há uma série de anos e se continue a proceder segundo o velho método do "sempre se fez assim e, apesar de não saber porquê, vou continuar a tradição"?
Aconteceu comigo! Confrontei-me com este tipo de criatura.
Bom! Também não é nenhuma novidade. Já me confrontei com estas criaturas no passado e não vejo fim para estes encontros.
Hoje quis marcar (e marquei!) as férias para determinado mês que, aparentemente, não é comum. O mês de Junho! Esse mal afamado mês!
Só que...
A criatura - Podes marcar para esse mês, mas aviso já que o subsídio de férias só é pago a partir de Julho.
Eu - Mas não tem sentido! O subsídio é pago ANTES de se ir de férias.
A criatura - Eu já trabalhei em uma série de empresas e já trabalho aqui há uns anos e sempre se fez assim...
Eu - Mas porquê? Fundamenta-me isso. Mostra-me o Decreto-Lei - Começo a ficar com uma certa irritação.
A criatura - Não preciso! Sempre se fez assim...
Eu - ...bom então marca-me para Julho. - A irritação transforma-se em urticária.
Fui então para o meu gabinete, sem vontade para discussões. Mas fui procurar o Decreto-Lei ao Código do Trabalho! E, claro, como esperava encontrei facilmente. Nem sequer era ambíguo como temia. E era cristalino! E estava lá à mão-de-semear!
Felizmente, para a criatura, convenceram-na a "fazer-me a vontade". Portanto, nem me dei ao trabalho de lhe mostrar o Código do Trabalho. Ela que chafurde na sua "tradição".
Moral da estória: Se o fazes sem saber porquê e como, o mais provável é que sejas uma criatura.

Sem comentários: