sábado, abril 02, 2005

Rótulos! Só na roupa.

Desprezo a mania que existe de se rotularem as pessoas:
  • Se fazes isto és aquilo;
  • Se gosta disto és aqueloutro.
  • Se vais aí és isto;
  • Se ouves, vês, sentes isso és fulano;
  • Se ajes dessa maneira és cicrano.

Enfim, é um nunca acabar de regras a que temos que obedecer para sermos considerados "normais" numa população que é absolutamente anormal!
Não quero aqui estar a especificar uma a uma as parvoíces que se estabelecem, para que todos tenhamos um comportamento razoável.
Eu tenho o prazer de me estar, puramente, a cagar para todas essas estupidezes.
Se bem que, em determinadas alturas, há certas reacções ao meu comportamento que me deixam exaltado, zangado, irritado, espantado e tantos outros ado's e ido's.
Mas não podemos ser uma espécie de eclécticos em tudo?
Temos que seguir ondas e modas e pertencer a alvos populacionais num universo de marketing?
Temos que pertencer à fatia dos # aos # anos; de determinada zona geográfica; da classe social x; e com incomming y?
Não seriamos muito mais felizes se agíssemos livremente, da maneira que nos desse na real gana?
Eu gosto da diversidade, mas vejo este mundo a caminhar, cada vez mais, para uma uniformidade conformada e assustadoramente parecida com um regime totalitarista. Só que em vez de um Big Brother, somos todos Big Brothers, uns para os outros.
CONFORMEM-SE! REPRODUZAM-SE! LUCREM! PRODUZAM! CONSUMAM!
NÃO VISITEM O
HTTP://VOZESDAREVOLTA.BLOGSPOT.COM!
Seus corpúsculos de micróbio patogénico insignificantes! Reajam!

Sem comentários: