quinta-feira, abril 14, 2005

Se erro logo existo.

Dizem-me que sou um pouco susceptível quando me apontam erros. Eu digo que não sou. Ou por outro lado, talvez o seja com certas pessoas.
Quem são elas? Como actuam? Qual o seu perfil?
Estas pessoas são, normalmente, chegadas a nós;
Agem de uma forma intensa e continuada. São óptimas na corrosão e desgaste;
São gozonas por natureza. Algumas, para piorar, são arrogantes e prepotentes. São obcecadas por apontar erros, as qualidades não lhes interessam. São obcecadas. São exageradamente teimosas. São inteligentes mas só lhes interessam os resumos.
É preciso conhecer e conviver com uma peça destas para perceber a extensão dos danos provocados pela sua forma de ser.
Infelizmente, pelo que tenho percebido, os que eu conheço (dois) não são os únicos no mundo. Parece que há mais criaturas destas por aí.
A minha receita em como lidar com estes monstros-da-Lagoa-Negra em 3D é: ignorem-nos!
Quando vos estiverem a chatear, nas suas constantes e longas sessões de críticas e gozo, façam de conta que não lhes prestam atenção e se puderem, sem faltar à educação, retirem-se.

10 comentários:

dizeresdocontra disse...

lol ..... a retirada não me parece uma boa técnica .... vais permitir que façam de ti o "assunto seguinte"!!!
Eu seguiria mais a técnica "Então e agora diz lá alguma coisa interessante!!" .... certamente ficarão calados ;)

André disse...

Mas não fica(m)! São como os putos chatos, cansam!

Lullaby disse...

hummm... a retirada é um pouco brutal!!

Anónimo disse...

Quem escreve o seguinte: “Dizem-me que sou um pouco susceptível quando me apontam erros. Eu digo que não sou” e seguidamente, quase que crucifica quem lhe aponta os erros, desculpando-se na como são indicados os ditos erros… Demonstra falta de coerência… Um belo tiro no pé…
Eu ao ler isto pensei… Vou enviar isto a seguir, é que é já, A, S E G U I R!

André disse...

Este anónimo é um dos quais eu me queixo.
Cuidado com ele! É um CHATO!
Pensavas que não te conhecia???
A única coisa que escrevo é uma exaltação às excepções. Na verdade nem são excepções. Se tivesses lido como deve ser e interpretado o português como se fosses quase humano, terias lido o seguinte: "Ou por outro lado, talvez o seja com certas pessoas.".
Agora, como já sei qual é o teu próximo "movimento", e sei que vais ser coerente com a tua forma de ser (rídicula), posso-te passar à frente e dizer-te que não é necessário recolheres todos os meus erros gramaticais e etc e tal, para mos atirares à cara. Eu próprio reconheço que não sou perfeito e tenho defeitos...ALELUIA! E reconheço que sou humano...ALELUIA!
Ficaste apresentado. Só é pena que, como de costume, não tenhas os tomates para assinares com o teu nome.

Anónimo disse...

1 - Bom a frase […]"Ou por outro lado, talvez o seja com certas pessoas."[…] é uma tanga tua, quem queres tu enganar?
2 – Pegando na tua frase […] Agora, como já sei qual é o teu próximo "movimento", e sei que vais ser coerente com a tua forma de ser (rídicula), posso-te passar à frente e dizer-te que não é necessário recolheres todos os meus erros gramaticais e etc e tal […], pois bem, para que eu não te contradiga na parte em de dizes “sei qual é o teu próximo "movimento" e que me vais passar à frente, vou ser um bom rapaz e fazer a tua vontade. Dando-te razão às tuas afirmações, por conseguinte não te contradizendo, pois bem, o André, que se diz ser uma pessoa que escreve bem, deu as seguintes calinadas; despoletar em vês de desencadear; ultima da hora em vez de ultima hora (basta ver os jornais); retórica como sendo unicamente palha na conversa; prejorativo em vez de pejorativo; há mais (ver os posts neste blog), e assim te fiz a vontade (tu é que me obrigaste a escrever isto para eu não te contrariar), belo tiro no pé…
3 – Em relação a ter tomates, vamos ver o post de “3/03/2005 11:31:00 AM” com o título de “Driving up Miss Daisy”, neste post acontesse o seguinte:
Acusas uma pessoa (teu amigo) de forma clara (pois no post ele é identificado por outra pessoa) e por mim que também sei da história, mantendo o anonimato dessa pessoa de forma hipócrita, visto que pela descrição é facilmente identificável: ou seja dizes mal de um amigo sem teres tomates de dizer quem ele é (cobardolas), retirando assim a hipótese de ele se defender e, ainda há o facto (posso estar errado) de ele provavelmente não saber que foi referido dessa forma no blog, isto sim é COBARDIA misturada com cinismo o que dá uma óptima mistura. Por isso não me venhas com essa de não ter tomates.

Anónimo disse...

Se não existissem os resumos como seria? Em ocasiões seria necessário ler tudo mesmo não havendo necessidade consumindo tempo precioso

André disse...

Nem te vou responder aos pontos 1 e 2. Já provaste que eu tinha razão. A única coisa que eu te digo em relação a erros ortográficos/gramaticais é: lê bem o que escreveste...
Em relação ao ponto 3:
Eu não acuso ninguém, apenas conto uma estória que é verdadeira. E sim, ele sabe da existência deste post e fartou-se de rir. E obviamente que não iria pôr o nome dele, como aliás não ponho de ninguém, a não ser que queiras que ponha o teu. E tenho os tomates de pôr o meu nome em tudo o que escrevo ao contrário de ti.
Para concluir, tu nem sequer sabes do que estás para aí a balbuciar, por isso cala-te e mete-te na tua vida!

Anónimo disse...

Em relação ao ponto 1… Vem a expressão atirar areia para os olhos
Em relação ao ponto 2… Quero que tenhas razão
Em relação ao ponto 3… Sei do que falo porque tu já me disseste na 1º pessoa, comprimidos de fósforo podem ajudar, por isso não me CALO!!!!!…

Em relação ao anonimato fica claro que foste um cobardolas+cínico…
Bom no caso do meu anonimato (se existe a opção é para usar), já que és antifascista pelo menos deverias ser coerente, não vou levantar o meu anonimato porque tu queres, alias, tu sabes quem eu sou…

Não ponho o meu nome por VERGONHA de ter respondido a posts que nem deveria ter lido, sei que é uma contradição mas enfim, todos dias vou à casa de banho.

André disse...

Não jovem, só te contei o suficiente. Não penses que te conto tudo. Portanto, não sabes mesmo do estás a falar...tens mesmo que ficar caladinho com assuntos que não te dizem respeito. Sabes, é uma questão de respeito e boa educação, que obviamente não tens.
Não percebo o teu segundo parágrafo quando me chamas de cobardolas quando eu não escondo quem sou e tu sim. E se não percebes porque não ponho o nome de ninguém lê novamente o meu primeiro parágrafo.
E finalmente, se tens vergonha, só pode ser da quantidade de merda que sai dessa boca.