quarta-feira, abril 06, 2005

O inquilino misterioso

Estou com uma fama que não sabia ter.
Como vivo sozinho e não tenho namorada há "algum tempo" e ainda por cima recebo muitos amigos em casa, a porteira do meu prédio, resolveu perguntar à minha mãe, que vive um andar acima de mim, se eu era homossexual.
Lógico, a minha mãe veio-me contar. Eu não liguei muito.
Mas isto faz-me lembrar a estória dos rótulos que nos põem se procedemos de determinada maneira.
Não me irritou a suspeita, irritou-me, isso sim, a cusquice da velha.
Não tenho nada contra os gays e também não vou utilizar a desculpa que todos usam: - Eu até tenho amigos que são gays! Não só não tenho nada contra eles e elas, como acho que deviam andar livremente na rua com a mesma liberdade que andam os casais hetero. Apoio completamente tudo o que pedem: Adopção, casamento, etc.
O facto de não ter namorada é só um problema de autoestima passageiro (espero). Mas apesar disso, estou muito seguro do que gosto: já experimentei e recomendo!
Confesso que quando estou com amigos, gozamos muito com o clássico GAY - aquele que é sensacionalista, que se abana todo e fala de uma maneira toda afectada. Mas ao mesmo tempo que estou a gozar sinto a consciência pesada, porque eu nem sequer penso assim. Como sou demasiado liberal para ser aceite num grupo "comum", cedo à pressão do sistema e vou na onda. Mas todos os dias tento melhorar o meu comportamento. Estas coisas levam tempo.
Raio das velhas carcaças que não têm mais nada para fazer!

3 comentários:

lullaby disse...

Hehehehe.....a velha não perguntou por mal....ela queria era saber se a carne fresca gostava da 3ªidade!!! hahahahahahhahahahahahaahhahahahahhahahahaahahahahahaha!!!

André disse...

Bbbbbbbbbbhhhhhhhhhhhaaaaaaaaaaaarrrrrrrrgggggghhhhhhhh

Dizeres Meus disse...

Carne Fresca!
O que tu queres sei eu!