terça-feira, fevereiro 07, 2006

Palmas para Vasco Rato

Vi ontem os Prós e Contras sobre a liberdade de expressão, mais específicamente sobre o cartoon do Maomé a fazer de terrorista.
Para meu desagrado, verifiquei que tinham um comentador convidado chamado Vasco Rato. Não é pelo nome que eu não gosto dele, embora não ajude nada, mas pelos seus comentários da treta que costuma fazer e ontem não foi excepção. Grande parte do que Vasco Rato disse foi uma quantidade inominável de tretas, que só aquela cabecinha podia inventar. Mas não vale a pena estar para aqui a enunciar o óbvio. Eu só não percebo como é que um tipo destes, que cada vez que abre a boca diz alarvidades, é professor universitário...??? Mas tenho que dar a mão à palmatória, porque o único argumento que fez sentido, saiu exactamente da boca de Vasco Rato. E vou citá-lo de memória: "...a liberdade de expressão irá ferir sempre alguma suscetibilidade..." e "...é a vida!". O que até deu lugar a uma ovação.
Sou a favor da liberdade absoluta de expressão. Mas não sou contra as manifestações (pacíficas) contra a publicação deste cartoon. Porque a liberdade de expressão assiste a todos, inclusivé aos que não a toleram.

P.S. Confirma-se: Freitas do Amaral é fascista!

Sem comentários: