segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Futebol, niilismo-ativo e estudo de cenários

O comportamento incoerente do Benfica é apenas um reflexo da falta de civismo da nossa sociedade. Apesar desta comparação, e de ser simpatizante do Benfica, não venho para aqui escrever sobre futebol. Até porque não percebo nada do assunto.
Ao longo do tempo as nossas equipes de futebol têm sido sempre um ótimo laboratório do caldo primordial português. Tudo o que está errado na nossa sociedade reflecte-se no cenário futebolístico: falta de profissionalismo; falta de seriedade e integridade; selvageria; barbárie; falta de entendimento das regras mais básicas; individualismo; batota; fingimento histérico; falta de honra; criancice/infantilidade; vale-tudo; etc.
O que ao princípio aparentava não ter qualquer utilidade - as derrotas do Benfica -, agora, como parte integrante do panorama português, vem provar que, para além de útil, é igualmente construtivo e didático.
Penso que ao observarmos um jogo de futebol nacional estamos perante um exercício de auto-análise de escala étnica.
Se todos nos dedicarmos, de cabeça fria, a esta contemplação do eu, talvez num futuro próximo estejamos mais perto de uma perfeição europeia nórdica, tão almejada pela nossa elite intelectual, e, quem sabe, também nós possamos fazer parte desta, que nos ofende diáriamente com palavras caras sem nós darmos por isso, e sermos mais felizes, sendo mais civilizados.

Sem comentários: