quinta-feira, setembro 01, 2005

Dias de tusa

Todos os dias me dedico de coração ao meu passatempo favorito: gosto muito de contemplar as mulheres belas e as não tão belas também, na verdade não sou esquisito.
Mas há dias especiais, não sei porquê, em que estou mais sensível do que o normal, e tudo nelas quase me enlouquece: dos contornos, ao perfume, ao andar, à textura da pele e sua luminosidade, às formas voluptuosas, e não... altas, baixas, magras, gordas, morenas, louras, ruivas, todas me põem fora de mim.
Este dia começou assim, e não vai terminar tão cedo.
Ao mesmo tempo que é bom, é mau. A sociedade diz-me que só posso ter (e ser tido) uma de cada vez, e no intervalo do fim e do início, sofrerei. Assim reza a moral que nos guia.
Mas se não as posso ter fisicamente, ninguém me impede de as sonhar. Todos os dias dedico um sonho a uma diferente. Que bom que é sonhar. Sonhar é variar.
Tenho que ser honesto. Agora a única coisa que faço é sonhar, porque se acordo não encontro ninguém ao lado.

2 comentários:

eugenia disse...

isso está mesmo mal..........tens bom remedio, tens.......

Como já deves saber, a falta de sexo transtorna muito o ser-humano.
Segundo Freud, devias procurar um equivalente, como uma boa sinfonia de bethoven ou algo que te possa saciar com um prazer equivalente.
Segundo os pseudo-psicoanalistas, a coisa torna-se mais fácil, mas também mais caotica.....fode! (desculpa a expressão). fode com tudo o que te apareça á frente!
o conselho está dado, agora escolhe ! ;) beijocas

André disse...

Acho que tens razão, tenho que deixar de ser esquisito e talvez...
Obrigado pelo conselho