quarta-feira, agosto 31, 2005

Não fazia ideia! Tem a certeza?

Estive agora a falar com uma certa pessoa que, digamos, está a cometer um crime (embora muito ligeiro e não me faça confusão nenhuma), mas que alega ignorância numa sua potencial defesa. Do tipo: Ah! Não Sabia...Mas isso é isso?
Isto provocou-me logo um acesso involuntário às minhas memórias sobre o povo português.
A verdade é que a desculpa ou justificação que nós arranjamos para cometer um crime, primeiro para connosco e depois, se for caso disso, para com as autoridades, é a de ignorância.
- Ah é! Não sabia. Mas o que é que são estas coisas engraçadamente incómodas que me estão a colocar nos pulsos? Vão me levar aonde? Tenho direito a quê? Porquê que me estão colocar nesta sala, muito feiinha, toda em ferro? Mas isto é por quanto tempo? Tem mesmo que ser? É que eu não sabia que não se devia fazer isso...é mesmo um crime? Que horror!
Mas esquecemo-nos que a autoridade e a legislação, como instituições, não têm qualquer sentimento sobre o que nós achamos ou pensamos, e já tomaram a sua decisão, aliás esta já estava tomada muito antes de cometermos o crime.
Se têm mesmo que cometer um crime, ao menos pensem um pouco antes, de maneira a encobrir a vossa autoria, e nunca, mas nunca, sejam ignorantes ao ponto de ficarem "despidos" de senso comum.

Sem comentários: