quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Fraco e mariquinhas

É verdade que quando sinto uma dor forte ou uma depressão qualquer, eu gosto de me queixar. Infelizmente conheço duas ou três mulheres que não gostam que eu me queixe. Acham que é um bocado maricas da minha parte.
Não sei porquê, mas sempre tive a sensação que se existe algum ser com mais empatia, sensibilidade e recepção para estas coisas são as mulheres. Pois claro que elas nos chamam mariquinhas, e que não aguentamos nada, mas no fundo elas gostam de ser depositárias das nossas dores e angústias, é uma das particularidades do feminino.
Por isso, quando me deparo com uma mulher que desconfia da minha tolerância à dor eu fico confuso: Não era suposto!
A minha mãe, por exemplo, sabe perfeitamente que eu sou um bocado mariquinhas, mas não deixa de sentir empatia e ser sensível com as minhas "dores", aliás, eu desconfio que ela goste que eu fique doente para poder tratar de mim - o seu filho favorito; Agora aquelas duas ou três mulheres que eu conheço que mesmo que eu estivesse a morrer eram capazes de me perguntar porquê que eu estou tão cabisbaixo por causa de uma coisinha de nada e depois insultavam-me chamando-me nomes como fraquinho e tadinho, essas são umas mulheres estranhas.
Adoro as mulheres por várias razões, e muito adoro aquelas que gostam de tratar de nós - fracos e mariquinhas.

27 comentários:

Marciana disse...

Isso tudo porque tu és um mimalhooooooooooooooooooo

André disse...

Não sou nada! Sou um homem independente, rijo.

Patrícia Cardoso disse...

FRACO!!! E NÃO, NÃO ÉS O FILHO PREFERIDO! SOU EU A FILHA PREFERIDA! OU JÁ TE ESQUECESTE DO MAIL QUE A MAMA TE ENVIOU A EXPLICAR A TUA VERDADEIRA ORIGEM? :p

André disse...

Pois...

João Pinto disse...

André, a origem de um homem nada significa!! O que é verdadeiramente importante é a sua real essência e o que de positivamente alcançou!!
No que diz respeito á tua pessoa, alguém que gosta de Monty Pythons; Pink Floyd; Kubrick e se desmancha a rir em cada degrau de umas escadas intermináveis enquanto transporta um dos lados de uma máquina de lavar roupa de 2 toneladas só pode ter alcançado o mais elevado grau de elevação!!

Em relação ás mariquices, eu diria que nós agimos um pouco no comodismo. Se perante as agruras medicinais da vida nós adóptássemos uma postura de estátua empedernida (tipo, estou a ter um AVC e uma perfuração do esófago mas continuo a tirar fotocópias com um sorriso nos lábios), éramos imediatamente apelidados de insensíveis e de nos estarmos a armar em bons de uma forma estúpida. Se nos queixamos amiudamente sobre as nossas dores e maleitas, levamos com uma dose de gozo acompanhado por umas festinhas na cara e preocupação perante o nosso estado, ao mesmo tempo que inflaccionamos os egos das mulheres, realizando assim também uma boa acção!!

Eu pessoalmente prefiro a segunda opção, desde que envolva também uma boa dose do melhor medicamento para as dores: SEXO!!!

André disse...

Ora nem mais! Mas porquê que eu não vou logo directo ao ponto...?

João Pinto disse...

COrrecção: Onde se lê "Eu pessoalmente prefiro a segunda opção, desde que envolva também uma boa dose do melhor medicamento para as dores: SEXO!!!", deve-se ler: "Eu pessoalmente prefiro a segunda opção, e que envolva também uma boa dose do melhor medicamento para as dores: SEXO!!!"

Mas tu vais ao ponto, meu caro André (e não, não vou fazer nenhuma piada com pontos "Gês"!!). Nós é que temos uma visão das coisas relativamente semelhante, originando que quando tu escreves eu revejo-me na tua prosa (e possivelmente o mesmo acontecerá contigo em determinadas circunstâncias!!)

André disse...

Claro que o mesmo acontece comigo. Afinal nós somos a nova geração portuguesa de homens: os homens complicados que se debatem sobre nada.
Só é pena sermos tão poucos, aparentemente...

Marciana disse...

Não acho nada que sejam homens que se debatam sobre o nada. São é homens realmente interessantes e raros.

João Pinto disse...

Obrigado pelo elogio Marciana, que desde já retribuo!! Quando o André fala do "nada", penso que está a falar do "nada" Seinfeldiano, ou seja, dos pequenos pormenores da vida que, julgo eu, uma grande parte das pessoas não fala. Coisas por vezes insignificantes mas que podem fazer a diferença (pelo menos aos meus olhos). Considero o André o meu melhor amigo e conheço-o muito bem, daí que me permita retirar estas conclusões!!

Patrícia Cardoso disse...

PASSEM PELO BLOG DA MINHA MAMA E DEIXEM COMENTÁRIOS!!! ELA GOSTA TANTO!! VÁ LÁ!!!

http://blogdalita.blogspot.com///

André disse...

Como me conheces bem João. Também te considero o meu melhor amigo e devido aos problemas que tenho tido com mulheres ultimamente se calhar devíamos lançar esta relação um passo mais á frente - o que é que dizes? - Só tenho que te avisar que sou activo o que faz de ti passivo. Tá descansado que não vai doer...muito. TOMAAAAAAAA!!!!!

João Pinto disse...

André, André!!!

Lá estás tu com os teus delírios cor-de-rosa!! Deixaste novamente de tomar a medicação habitual??? tstststststs!!

André disse...

chuac!

João Pinto disse...

Dassss!!!! Estás numa de Dona de casa Desesperada????

André disse...

Se estou não sei porque não costumo ver esse tipo de séries. Séries de gajas...

João Pinto disse...

Sabes que no intervalo do Dr. House na Fox passa a publicidade a esse tipo de séries!!
Mas mais grave é estares assim sem veres sequer a publicidade!! Significa que isso, aparentemente, é inato em ti!!!

André disse...

Panascazito

Marciana disse...

ahahahahahah João tão tu é que és o passivo???? vais ver que não custa nada!
Considero-me uma gaja muito a frente mas confesso que a imagem de ver dois homens crecidos em certas envolvencias me faz muita confusão, e muito mais quando se trata do andré, que pensava ser um homem straight, enfim, parabens meninos!

João Pinto disse...

Marciana, nunca pensei que acreditasses nos devaneios cor-de-rosa do André!!

André disse...

Isto é o que acontece quando nos fartamos das complicadas das mulheres...

João Pinto disse...

Bem, meu caro André, quando eu me fartar das mulheres recorro ao suplemento: A mão direita!!

Por outro lado, não tens de te fartas das mulheres!! Tens é de andar tão em cima delas que elas se fartem de ti (ou então até terem fortes dores musculares!)

André disse...

ahahahahha
está boa!

Cusca disse...

Joao Pinto,
Deve ser por gostares mais da 2ª opção que nunca te queixas que estás doente.
Seus paneleirões

Cusca disse...

André, amor
Sinto-me doente, estou cheia de dores. Anda cá, anda!

André disse...

ehehehehe
Queres umas massagens, é?

Cusca disse...

Na alma, consegues?