quinta-feira, outubro 19, 2006

hmmmmm, hmmmmm, hmmmmm

Estou meio adoentado. Acho que é gripe.
Ainda estou no início: sinto o corpo anestesiado; tosse; doi-me a barriga; nariz tapado; fraco poder de concentração...
Podem-me chamar mariquinhas, mas quando estou doente, mesmo que seja só um bocadinho, aproveito para me enfiar na cama por dois dias - na minha cabeça qualquer doença que se preze dura dois dias. Ainda não fui à cama, estou com pena das minhas colegas de trabalho. Vou aguentar mais um pouco até ao fim-de-semana.
Nessas alturas, quando estou de cama, gosto especialmente de gemer baixinho e de esfregar os pés um no outro.
Como tenho a sorte de viver no mesmo prédio que a minha mãe, ela leva-me as refeições à cama. Que bom!
Aliás, e já tenho pensado muito nisto, se calhar um dia estar para casar ou juntar-me, farei com que a minha futura esposa passe por determinados testes relativos a doenças simples para ver a reacção dela. Não será preciso dizer que se ela ignorar os meus gemidos ou os meus pedidos insistentes de um Bife à Portugália para almoço, serão vários pontos negativos. Obviamente, se ela atacar a minha masculinidade com longos discursos sobre a minha mariquice em períodos de doença, também não será positivo para ela.
No meu local de trabalho sinto-me censurado. Não posso gemer sem que apareça uma colega a chamar-me mariquinhas. Vá lá, ainda vou podendo esfregar os pés que ninguém os vê.
Pode parecer estranho, mas às vezes gosto de estar (ligeiramente) doente. Traz-me recordações de belas noites de sono com Vic Vaporub no peito.

9 comentários:

O Anarquista Duval disse...

Pá...quando um gajo está doente, está doente, não é como as gajas...elas foram feitas para aguentar dores horríveis como as do parto e sensações muito incómodas como ter o período..nós não...

Patrícia Cardoso disse...

Sempre soube que eras um mariquinhas... mas esfregar os pés?? gemer?? Tu és é completamente alucinado!!!!

Sophia disse...

AH,eu bem achava estranho, quando algumas vezes passei pela tua porta para ir a casa da Tia Lita e ouvia gemidos vindos da tua casa...mas na altura lembro-me de ter pensado:
"O André lá teve sorte e encontrou a esposa que ele tanto queria".
Eu devia ter desconfiado logo que estavas era doente e gemias que nem um mariquinhas e esfregavas os pézinhos!!
Será que os gemidos também seriam, por esfregares os pézinhos e aleijavas-te a ti própio por não cortares as unhinhas dos pés??
Bem...vindo de ti... acho que sim!!!

André disse...

É verdade, as gajas não apreciam as doenças com dores ligeiras como nós.
Oh Sofia, os gemidos também podiam ser de um filme porno que eu estivesse a ver...

Sophia disse...

Não me digas que agora também fazes filmes pornos??
É que era a tua voz!!
E já agora, qual é a tua personagem?
Eu acho que seria:

Título: O mariquinhas
Personagem : Pézinhos marotos

PS: Já agora és activo ou passivo???

André disse...

Quando faço filmes porno, são sempre clássicos: homem (eu) e mulher.
Tanto sou activo como me deito na cama e deixo-a fazer todo o "trabalho".
Quando quiseres arranjo-te um lugar no filme. Já sabes é que tens que tomar banhito primeiro e não te esqueças do clister.

Sophia disse...

Homem tu??Bem, passando à frente...
Em relação ao banhito e ao clister, finalmente percebi a ausência de mulheres na tua vida!!
Estou a imaginar-te, beijos...abraços...que bom...hummm...André salta-me para cima...querida primeiro o banhito e o clister!!
Não há mulher que aguente!! NA NA NA NA NA ESSA ESTOU FORA FOFUXO!!

André disse...

Não sou eu que peço é a produção do filme.
Na minha vida íntima, não ligo a essas coisas. Podes tomar banho quando quiseres e o clister só se te agradar.
Mas dada a tua reacção semi-violenta ao clister, só posso supor que tiveste no teu passado experiências desagradáveis. Eu prometo que serei muito mais agradável do que um qualquer Taveira de meia tigela. É preciso arte e mestria. Vais ver que não vai doer...

Sophia disse...

Oh Fofuxo, não há prazer sem dor!!
No que diz respeito ao meu passado sexual, não te preocupes, não trago traumas!! Só experiencias enriquecedoras!