quarta-feira, junho 29, 2005

Pede, pede...

Detesto pedinchões!
Não me refiro aos amigos, que esses têm o direito e o dever de pedir tudo (quase tudo) que quiserem, e se não pedirem eu mesmo faço questão de dar.
São aqueles que nós mal conhecemos mas que se sentem no direito de pedinchar, constantemente...
De vez em quando trabalho na organização de eventos. E, frequentemente, temos muitas "coisas boas": pastas, canetas, etc.
A quantidade de supostos amigalhaços do peito que me aparecem nessas alturas é inacreditável.
Já sei que quando alguém se chega perto de mim, nessas alturas, todo sorrisos, é para pedir alguma coisa. E ainda por cima fazem-me perder tempo. Primeiro começam com uma conversa (inócua) que nunca mais acaba até conseguirem arranjar coragem de fazer o pedido.
Eu, propositadamente, vou adiando a coisa. Digo-lhes para voltarem noutro dia, e assim faço durante umas semanas. Gosto de ver até quando é que eles conseguem sorrir daquela maneira idiota.
Claro que acabo por dar aquilo que os pedinchas querem. Mas faço-os sofrer muito até lá.

Sem comentários: