terça-feira, dezembro 13, 2005

Talento vs. Estoicismo

Nunca na história da humanidade houve tantos criativos como agora. Nunca houve tantos "crâneos". Nunca houve tantos cientistas.
Mais talento ou igualdade de oportunidades? Tudo aponta para a igualdade de oportunidades, embora elas ainda não sejam tão iguais assim. Todavia, com o passar do tempo, têm tendência a ser cada vez mais iguais.
Quanto ao talento, já tenho escrito que não acredito na existência desta característica, mas agora já não tenho certeza na minha convicção. A verdade é que, apesar da igualdade de oportunidades, há aqueles (poucos) que se destacam pela sua excelência e genialidade. Serão esses mais esforçados e obcecados (focados) no objectivo, no trabalho...? Serão mais disciplinados, melhor educados e formados? Serão apenas mais motivados?
Talvez o talento exista, talvez seja raríssimo. Mas como identificá-lo? Como distingui-lo do (apenas?) esforço hercúleo de uma vida de trabalho orientado?
E se o talento não exige tanto trabalho como o estoicismo, a qual dar mais valor?
Não peço desculpa pela minha falta de coerência nas opiniões que tenho e vou deixando de ter. Só os fundamentalistas e dogmáticos é que se podem dar ao luxo de serem coerentes.

2 comentários:

Anónimo disse...

ó palhaço, se tivesses lido pelo menos alguma coisa acerca da "E"stória das ciências, ou tivesses visto menos filmes que destorcem como a "genialidade" se manifesta (nas várias formas), terias arrotado outra coisa no merdalhogue em causa...
Que ignorância...
Vazzzio, vaziiiiiooooo....

Dizeres Meus disse...

esse anônimo
que deve ser uma Anona, é um génio. deve ter um cérebro imaculado, e nuna o ter usado. só assim é que e compreende que escreva a mairda de comentário que escreveu.