terça-feira, abril 04, 2006

Vinte e sete noivas para um

Na nossa primeira esfera discute-se muito a necessidade de permitir o casamento entre homossexuais, lésbicas e padres, respectivamente. No entanto não se discute a união que realmente tem importância, e que cumpre - com tremenda eficácia - o seu objectivo, que é a procriação. Uma união que em países considerados menos evoluídos já é norma há muito tempo. Uma união de um (macho) para muitas (fémeas) - uma bela união!
Esta ideia ocorreu-me quando um amigo meu me disse (ontem) que o Nigeriano Fela Anikulapo-Kuti, criador do Afro-Beat, teve 27 dignissímas esposas - eu senti uma ponta de inveja -, para cúmulo casou com as 27 ao mesmo tempo. O país dele não só permite este tipo de evento como o promove, faz parte da tradição. Foi só pena que ele não as tenha escolhido mais cuidadosamente; como o meu amigo disse, a consumação do acto acabou por ser uma espécie de Roleta Russa: o tipo morreu com S.I.D.A..
Antes de escrever este post, pus o assunto à consideração de meia dúzia de fémeas. Todas elas foram unânimes na opinião de que "(...) um homem mal pode com uma única mulher (não física mas psicologicamente) quanto mais com vinte e sete (...) Anormal! Estúpido! (...)". Opiniões que eu achei muito parciais e injustas - elas só sabem ver o lado delas!
No entanto, e após profundas reflexões, cheguei à conclusão que talvez elas tenham razão: aturar 27 gajas ao mesmo tempo deve ser obra; Ainda por cima já ouvi dizer que quando várias mulheres vivem juntas, o período tende a acertar a data e "fluir" em todas ao mesmo tempo - seria obra aturar esta mulherada toda!
Apesar de tudo, a ideia continua a ser bastante atraente. Além disso, não se vá dar o caso de mais do que uma mulher gostar de mim, quero-lhes dar o direito e o prazer de me partilhar...

2 comentários:

Dizeres Meus disse...

As fêmeas a quem perguntaste esqueçeram-se que o problema dde aguentar com uma é esse mesmo UMA. Nós precisamos de variedade.
Descendemos do Macaco, e não há um único macaco monogâmico.

André disse...

Só não partilho da tua teoria porque os macacos andam sempre a enrabar-se, uns aos outros...
A minha teoria, e descendência, é o primata. Não é a mesma coisa que o macaco, mas só gostam das primatas e das macacas. Nada de machos à confusão!