quarta-feira, abril 05, 2006

O menino pirata

Era uma vez um menino .
No tempo do e das , ele e a maior parte dos meninos que conhecia, e que não tinham dinheiro para comprar tudo o que queriam, emprestavam os seus discos entre si. E se alguém gostasse de um disco...pimba! Era copiado para uma TDK SA.
E assim foi durante muito tempo. Nem o os demoveu.
Todos eles cresceram. O vinil acabou e as cassetes também.
Hoje eles já não são meninos, mas continuam a gostar de ouvir música e a não ter dinheiro para comprar tudo o que querem.
Mas agora eles estão todos ligados entre si através de uma gigantesca rede informática, e por causa desta conhecem muitos outros que também já foram meninos.
Todos estes antigos meninos, amigos ou não, gravam a música que têm e dão-na aos outros. Assim todos partilham toda a música que querem.
Infelizmente o Zé Gato deu lugar ao Zé Lobo, e este é muito mau! Quer tudo para si. Não quer partilhar nada sem que o paguem muito bem.
Os antigos meninos, entretanto, discutem entre si a moralidade do que fazem ou não. Quando eles eram meninos a moral não era muito relevante nestas matérias. Mas agora, como tudo cresceu - os meninos, as quantidades de música, as quantias de dinheiro - a moral tornou-se um assunto interessante.
Os antigos meninos agora estão a meio da sua vida, um dia serão novos velhinhos. Eles vão ter que se decidir se ficam do lado dos novos meninos ou se do lado do Zé Lobo.
O menino pirata nunca deixou de o ser e jura que o será sempre.