sexta-feira, dezembro 29, 2006

House: Holmes ou o médico português?

Enquanto espero pela nova temporada de episódios do Dr. House tive duas epifanias.
Uma, resultado da minha compreensão lenta, foi ter percebido a fonte de inspiração deste magnífico personagem: nem mais, nem menos que o (um dos meus heróis favoritos) Sherlock Holmes - e se virem com atenção, estão lá traçados quase todos os paralelos.
Só não consegui ainda perceber quem será o Mycroft; e suponho que o Moriarty - para além do tipo (Jack Moriarty) que o alvejou - corresponde às doenças que o House combate...
A outra, e mais pertinente, foi compreender o verdadeiro objectivo da Ordem dos Médicos: Povoar o nosso país de Dr. House's!!!
Senão vejamos os requisitos para se ser médico neste país: uma média quase a roçar o tecto. Sim, alta! O que quer dizer que, em princípio, todos os médicos deste país são uns grandes carolas; exigência de personalidade intratável e impaciente - a ideal para tratar qualquer pessoa doente; são dados a experiências com drogas (medicamentos). Quantas vezes é que não ouvi, numa consulta com o meu médico, "experimente este, se não resultar volte cá"; arrogante, prepotente e autoritário também não são adjectivos estranhos ao médico português.
Será que eu preciso mesmo de um génio para me tratar uma fractura ou uma pedra no rim? A resposta, como já devem ter adivinhado, é não!
É raro ir ao hospital, mas quando vou e sou atendido por um médico espanhol ou de outro país qualquer fico sempre satisfeito porque sei que não vou ser atendido pelo House mas pelo, muito mais simpático, Wilson.

Sem comentários: