segunda-feira, fevereiro 14, 2005

A cultura do pôr defeito

Infelizmente tenho alguns amigos que só sabem pôr defeitos em tudo o que lhes aparece à frente.
E, para piorar, fazem-no constantemente.
Consegui, até agora, identificar dois tipos de crítica/observação: à minha vida e aos meus gostos (livros, cinema, etc.) - ambas bastante desagradáveis.
Ás vezes gostava de viajar no tempo para alterar determinada coisa que fosse criticada. Aposto como a crítica se mantinha, só que "ao contrário".
A maior parte das vezes, finjo que não é nada comigo. Disfarço a irritação. Finjo-me distraído.
Mas a verdade é que estes pequenos comentários irritam-me sériamente. Fico danado!
Ainda por cima parece que é um dever de alguns dos nossos próximos, e não próximos, ser assim. Sentem-se na obrigação de comentar qualquer aspecto (material ou psicológico) da nossa vida, que eles acham que está mal. E, pior ainda, têm a solução!
A piada está na vida dos referidos. Fartam-se de fazer asneiras atrás de asneiras.
E eu comento?? Não!!!
E depois admiram-se que me revolte.

1 comentário:

Dizeres Meus disse...

mas a tua revolta é boa, é pacífica, pode-se dizer que é uma revolta Dread.
Tá-se bem