segunda-feira, novembro 12, 2007

Uma vez idiota, sempre idiota?

Tenho estado a reler algumas coisas que escrevi no passado, neste blog, e confesso que fiquei com os cabelos em pé com a minha agressividade, e também com a má escrita.
O tom agressivo para alvos específicos foi o que mais me impressionou - como fui capaz...?
Acho que estou agora numa nova fase: Agressivo, sim senhor! Mas com mais eficácia e de uma forma mais hipócrita.
Quanto à escrita, melhorei um bocado. Não estou perfeito, mas já sei mais ou menos onde se colocam a pontuação e os acentos.
Ainda pensei se não deveria corrigir os erros comportamentais e gramaticais do passado. Mas decidi que o que está feito, está feito. Não vou limar nada.
Outra coisa que me aparvalhou foi a minha susceptibilidade. Creio também ter melhorado um pouco neste aspecto, mas apenas no que toca à magnitude das reacções alérgicas. A extrema sensibilidade aos "pólens" que por aí andam ainda permanece comigo, incurável.
Acho que estou a ficar trôpego. Talvez não trôpego, mas romântico. Sim, romântico mas não trôpego.

4 comentários:

princesinha urbana disse...

Boa, André! O passado serve (apenas? também?) para isso: aprender e querer ser melhor! Beijo

Florença disse...

É a tua evolução pessoal. Para melhor, para melhor ;)

André disse...

Agradeço minhas caras amigas. Devo dizer que cheguei a estas conclusões numa cabana, junto à praia, entre dunas e canaviais...

trintona disse...

só o vento... e o mar...e as gaivotas falam desse amor!!! :)