quinta-feira, setembro 14, 2006

O Mr. John é que sabe!

Não é nenhuma novidade, mas os conteúdos nacionais (e de língua portuguesa no geral) da Internet, não valem nada. Salvo raras excepções, os sites institucionais, empresariais e de conteúdos lusófonos, não passam de caca rala.
A maior parte das minhas buscas começam com a língua portuguesa e terminam (com grande eficácia) com a língua inglesa.
O caso mais paradigmático será o da Wikipédia, com uns míseros cento e tal mil artigos em português, em contraste com o milhão e duzentos mil da língua inglesa. E nem quero me referir à qualidade dos conteúdos...
E com isto não quero dizer que a culpa é do Governo ou do sistema, não!, a culpa é de todos os falantes da língua portuguesa: que se por um lado não se interessam em informação estruturada e com qualidade; por outro estão cada vez mais dependentes de informação estrangeira e aculteradora, deixando em aberto o círculo iniciativa>informação sem catalisadores>trabalho.
Já tenho ouvido muita gente dizer que não se importava de começar a falar espanhol desde que isso significasse uma melhoria da qualidade de vida. Pois bem, talvez não seja o espanhol mas o inglês, e quanto à qualidade de vida, esqueçam isso... não passamos de latinos, e nós somos bons é para as obras e trabalho subalterno a mando do british boss.

Sem comentários: