sexta-feira, maio 29, 2009

Um homem não se mede ao metro

"Lá vem ele. Espero que a porta pare à minha frente... o que é que esta gaja está a fazer??? Mas quem ela pensa que é? Olha o raio do velho... quer-me passar à frente! Daqui não saio. Para me moverem precisariam de diluente. Lá vem ele. Yes! Yes! Yes! Vai parar à minha frente. Vou-me sentar! E onde quero!!! Yes! Yes! Yes! Motherfucker!!!!!!!!!! Dassss!!! Merda! Cabrão do velho! Vou entrar depressa. Dasss! não consegui. Vou para o outro lado. PUTA! ROUBOU-ME O LUGAR! Merda! Também não me vou sentar ali que cheira mal. Que sa foda! Fico em pé... Merda!"

"Lá vem ele. É hoje que vou-me sentar! YES! Olha a sacana da chavalita. Pensa que manda nisto. Mas o que é que ela quer? A empurrar! Olha! Olha! Vem aí. Concentra-te. Estou à frente da marcação amarela, o que significa que a porta vai ficar mesmo à minha frente. Vem! Vem! Vem! Eu sou o ruler of the Universe! Me Master! Big Chief! I will seat today motherfucker! Vem. Vem. Cá está ela... mais um bocadinho...na mouche!!! Mesmo no meio. E cá vou eu. Querias? Tu também querias? Ah pois é...! Janelinha para mim. Olha aquele todo desorientadinho. Coitadinho! OTÁRIO!!! Olha a velha a olhar para mim; vou já sacar do meu livro..."

Sem comentários: