segunda-feira, abril 28, 2008

Fódss de volta

Recebi de manhã o tão aguardado telefonema do meu amigo Fódss. Ele começou por dizer que me ia relatar com algum detalhe o seu fim-de-semana.
Antes de começar, ouvi um berro dele. Pensei que como ele é estrangeiro tem direito a ser excêntrico de vez em quando, e um berro no Metro é perfeitamente aceitável para um camone.
"Epá! Tinha um velho ao lado que estava a bater uma...!"
Teria ouvido bem? Ele já está informado do calão sénior-taradês urbano!!!
E ele continuou "O velho tinha uma gaja toda boa à frente e, descaradamente, não foi de meias medidas e pôs a mão ao bolso e começou a massajar violentamente a virilha direita e ao mesmo tempo começou a arfar pesadamente", ria-se agora (o que também é aceitável para um camone nos transportes públicos) "Eu pirei-me logo dali, não fosse ele limpar a mão a mim, pois estava sentado mesmo ao lado dele. Ainda tive vontade de chamar a atenção da senhora alvo de toda esta atenção, mas e se de facto ele estivesse a coçar a perna com muito prazer? O melhor é cada um por si..."
"Então e esse fim-de-semana?" Perguntei eu.
"Olha, afinal o fato de treino era só para utilizar em casa. De qualquer maneira nem sequer o levei porque me esqueci...pronto!"
Tenho que confessar que senti alguma desilusão. Teria sido muito mais engraçado imaginar o Fódss de fato de treino pela Vila; e já agora um fiozito de ouro.
"Foi agradável. Passeei por sítios com nomes muito engraçados - vocês, portugueses!!!"
Um bocado frustrado perguntei "Então não se passou nada que servisse para te ridicularizar?"
"Oh meu amigo! Se eu não te conhecesse, diria que queres fazer de mim bobo da corte". Riu-se alto. "A única coisa engraçada que tenho para contar é o nome que o meu Sogro arranjou para me apresentar «Este é o meu futuro...», o que, ao princípio, me deixou um pouco confuso. Que tipo de futuro seria eu? Ah! E também... nem sei como hei-de contar esta. O meu sogro apresentou-me a uns dez velhotes que estavam à conversa numa esquina. Começou por apertar a mão aos primeiros e fugiu para longe - qualquer coisa lhe chamou a atenção -, no entanto, eu já tinha começado a apertar mãos aos primeiros, e ainda me faltava uma boa meia dúzia quando me vi sozinho. Pensei que o melhor, e mais educado, que eu poderia fazer era continuar a cumprimentar, embora alguns deles me olhassem como se fosse maluquinho. Apertei rapidamente as mãozitas encarquilhadas do resto e fugi dali p'ra fora. Não olhei para trás, mas tenho quase a certeza que ouvi um «coitadito!». Apanhei o meu sogro que já cumprimentava outros três. Desta vez posicionei-me estrategicamente para que o meu futuro... não fugisse".
Afinal o Fódss safou-se.

Sem comentários: