terça-feira, junho 26, 2007

Santíssima Trindade

"Eu sou um ser humano sensível e inteligente, mas com uma alma de palhaço que me obriga a estragar tudo nos momentos mais importantes" - Jim Morrison

Tudo o que sentimos já foi escrito com as mais belas palavras; até esta constatação já foi proferida inúmeras vezes; quem sabe até a constatação da constatação...

Segundo Will Eisner, o caminho para a originalidade começa com a prática e a cópia dos melhores que nós, o que faz todo o sentido porque para nos tornarmos indivíduos com uma personalidade distinta, primeiro tivemos que copiar tudo o que nos rodeia: comportamentos, tiques, modas, gostos, gargalhadas, ritmos de fala, beijos...
Só a maturidade nos pode trazer a originalidade, e a maturidade é a transcendência do eu e o reconhecimento da inexistência desta.
A percepção da imaturidade torna-nos sensíveis, e o esforço para adquirir maturidade provoca acessos de inteligência.
Da dificuldade em manter uma inteligência estável e coerente em todos os nossos actos, nasce a alma de palhaço. E da luta constante desta contra a lógica nasce, aos poucos, a personalidade. Esta, marcada pela batalha, irá decidir se será mais ou menos marcante; mais ou menos conformista; mais ou menos revolucionária. No fundo não passam de pequenas diferenças entre o esforço do raciocínio e a inércia do movimento caótico de tudo o que nos rodeia.
No fim, somos tão palhaços como originais. O palhaço chora e pensa, mas, sobretudo, ri. Assim como no céu, o nosso coração também está tripartido. Somos três num só, mas um de cada vez.

9 comentários:

voandobaixinho disse...

Disseste-me que era curto...eu achei que era o post....afinal não era disso que estavas a falar..pena...


Não sei até que ponto a maturidade tràs sensibilidade...depende do teu fundo (salvo seja)...existem pessoas que ficam amargas e sem sentimentos, ou pelo menos sem vontade em expressá-las.

Outras que criam realidades paralelas e sonhos para poderem sobreviver ao dia a dia mas pronto...não era disso que estavas a escrever pois não?

André disse...

Disseste-me que eram grandes...eu achei que eram a palavras no teu comentário...afinal não era disso que estavas a falar...muita pena...

Sem maturidade é impossível ter sensibilidade (e não me refiro á física como é óbvio). É um facto perfeitamente observável no mundo real, nem sequer estou a falar de cenários hipotéticos.
As pessoas amarguradas tiveram que ser sensíveis para serem magoadas, a sensibilidade ainda existe mas escondida sobre camadas de diversos artifícios que as defendem do mundo: cinismo, belicismo, etc.
Toda as pessoas (sensíveis) criam realidades paralelas independentemente da qualidade dos seus "mundos".
Qualquer entendimento que tirasses desta minha divagação seria sempre certa. Porque é o teu entendimento que conta, percebes?

voandobaixinho disse...

ok, mas agora não concordo...

As pessoas amarguradas tiveram que ser sensíveis para serem magoadas

Nem sempre...há sempre umas pessoas que se achem o máximo e que ficam amarguradas porque não são o centro do mundo...essas pessoas acharam se saturno e reparam que não há aneis a girarem à volta delas....essas pessoas são amargas sem ter passado pelo estágio de "hooo que felicidade que é a vida"...

André disse...

O egocentrismo requer um reconhecimento do próprio valor que não seria possível sem uma transcendência do eu. O que implica uma forte auto-análise e raciocínio. Mesmo que as conclusões sejam erradas o caminho da sensibilidade foi percorrido - e provavelmente, devido á característica narcisista desse indivíduo, será sempre percorrido.
O facto desse indivíduo estar enganado em determinado momento do seu valor real não significa que, em termos absolutos esteja realmente errado, ou mesmo que esteja, que irá estar sempre.
Não te esqueças que há muita boa gente que passa uma vida inteira sem essa percepção da felicidade que é a vida: niilistas e intelectuais que se levam muito a sério. Existem até aqueles que são tão sensíveis e inteligentes que preferem acabar a vida com um tiro nos cornos.

voandobaixinho disse...

Disseste que eu iria engolir em seco...não entendo...mas pronto, com posts grandes desses...enfim...

Não concordo nada, meu amiguinho....o egocentrismo não significa sensibilidade e auto percepção do próprio ser. Uma pessoa narcisista, egocentrica, não tem percepção do seu "eu" correcta, se assim fosse, seria perfeito e não teria necessidade em melhorar aspectos da sua vida...e todos nós sabemos que podemos sempre ser melhores....portanto a sua sensibilidade é doentia e muito incorrecta...lamento. Quanto a pessoas que de tão sensiveis que são, preferem aniquilar a sua vida a continuar a sofrer, tb não concordo visto todos nós sermos filhos, pais e por aí, uma pessoa com sensibilidade irá sempre pensar que alguém precisa dela para fazer o mundo um lugar melhor.....portanto não fica no buraco negro....vou fazer café....


Doeu amorzinho?

André disse...

Vamos por partes:
O real valor do nosso eu está geralmente incorrecto porque a percepção de nós próprios (transcendência) é muito difícil. Mas o facto de existir transcendência é já muito importante. Quer dizer que, mal ou bem, estamos a caminhar para a sensibilidade através do raciocínio. Não quer dizer que lá cheguemos.
É um facto histórico que existiram vários personagens extremamente sensíveis que no fim puseram cobro à sua vida, e isto não tem necessariamente a haver com o mau funcionamento dos processos cognitivos mas com desequilíbrios químicos (que também podem ter sido responsáveis pela alta sensibilidade).

voandobaixinho disse...

Amigo, sejamos realistas...a auto estima tem limites, a partir daí é merda;

se em demasia acaba por ser narcisistas

se em falta acaba por deixar de ser uma pessoa independente da opinião alheia

É tudo muito subjectivo, como dizia o grande St Exupery, o importante é invisivel aos olhos...ou coisa que o valha....não sei meu querido André, mas eu agora estou a divagar porque o café demora a fazer efeito e sabes que aqui eu sou a bela e tu o mestre...ou eras....depois desta luta de opinião acho que fiquei com as duas coroas....é só uma opinião de uma gaja com auto estima razoável....


(tás a ver como tb posso ficar por cima...é só querer)

André disse...

E como eu gosto que fiques por cima não vou argumentar mais.

voandobaixinho disse...

Obrigada pelo jeitinho....e serei a ultima a gozar o prato.....

muhahahahahahah