quarta-feira, janeiro 13, 2010

Politiquices

Hoje, numa conversa com um amigo, desbobinei que tinha votado no BE nas últimas legislativas. Ao que ele retorquiu "Eu sabia! Aquela incoerência política é a tua cara." Eu não fiquei surpreendido com esta afirmação, afinal de contas ele é do PSD. Depois disse-me que a corrente de pensamento que está na génese do BE é (e aqui já não me lembro bem das palavras dele) qualquer coisa como disfuncional.
Mas, independentemente da coerência de cada partido, eu expliquei-lhe que as filosofias de bastidores dos partidos não me interessam para nada; não quero saber se x é trotskista ou y é marxista; o que a mim me interessa são os programas eleitorais - as promessas, enfim.
Sou adepto da Realpolitik, a mim interessam-me os resultados práticos, as soluções pragmáticas, as ideias exactas do que se vai fazer - deixo as discussões filosóficas para depois... e para outros!
Grande parte dos problemas da nossa sociedade têm soluções lógicas nas áreas que os definem, seja na economia, agricultura, cultura, etc. Aliás, o grande problema das soluções é que são sempre várias, e nem todas têm o mesmo desfecho. Para quê adicionar ao problema "que solução?" o problema "que ideologia?"; Sem contar que o problema "que ideologia?" pode inviabilizar a melhor solução porque esta pode não estar de acordo com a ideologia em uso.
Se tivesse algum tipo de carisma político, e muita pachorra, organizaria um novo partido: o PAS/ANHISS (Partido a Sério/Aqui não há Ideologias, só Soluções).
Por favor, confessem! Quantas vezes é que não perguntaram aos vossos amigos: "Porquê que o Governo simplesmente não faz assim?"; "Porquê que se está a gastar tanto dinheiro nesta obra?"; "Mas porquê que os putos abandonados pelos pais "normais" não podem ser adoptados por pais do mesmo sexo?"; "Mas porquê que acabaram com a Feira Popular?"; "Mas porquê que é preciso tanto papel para tratar de uma porcariazita qualquer?"; "Mas porquê?". E o vosso amigo responde "Politiquices!"

Sem comentários: