quarta-feira, abril 01, 2009

Shazam!!!

Novamente os jogos de virilidade.
Desta vez o objecto lançado - um isqueiro - foi-o por uma rapariga, mas com uma força e a uma distância tais que impossibilitariam uma recepção decente de um qualquer mero mortal; para piorar era noite.
Esta é uma história muito curta e rápida, tal e qual a acção narrada. Na verdade é tão curta que tive que enchê-la um bocado com este parágrafo de palha.
Eu realmente apanhei o isqueiro, e de uma forma muito máscula, como é meu apanágio em tudo o que faço. Nem sequer tive tempo para pensar; foi tão rápido que todos os meus medos, decorrentes de vários traumas da adolescência causados por objectos que insistiam em fugir das minhas mãos, não se chegaram a materializar.
Um amigo que observou todo este drama não conseguiu conter um "Uau!" dada a extrema dificuldade do que eu tinha acabado de fazer. Fingi que não era nada comigo; mantive um ar sério como se aquele acto fosse corriqueiro, como se tivesse apanhado todos os objectos lançados na minha direcção desde que nasci. Naquele momento eu tornei-me o tipo de herói que sempre sonhei ser: o Super-Mão!

P.S. Quando acabo de escrever este texto - agora; e estou numa aula - acabam de me lançar mais um sugo. Eu apanho mais uma vez. Isto começa a ser aborrecido...

2 comentários:

Anónimo disse...

gostei muito dos teus textos!!!
és fantástico!!!
continua!!!

André disse...

Obrigado!