terça-feira, julho 22, 2008

Sinais sentidos no acontecimento

O surreal está a voltar à minha vida aos poucos e poucos; são pequenos sinais no dia-a-dia que me levam a pensar assim.
Não poderia ter começado noutro sítio que não na casa-de-banho...
Depois de o depósito de toner (da fotocopiadora) ter enchido outra vez, comigo, lá tive que ir eu outra vez para o martírio, por outras palavras, calha a quem apanha este depósito cheio, esvaziá-lo - sim, eu sei que devemos comprar um novo, mas quem é que o faz? - Depois de o esvaziar tive que ir lavar as mãos emporcalhadas de toner. Ao percorrer o corredor para me dirigir para a casa-de-banho, porque este é comprido, consigo sempre ver se mais alguém vai lá também, e ainda tenho tempo de rogar pragas se isso acontecer - detesto companhia no John Lu.
Como não podia deixar de ser, não só observei que ia ter companhia, como também seria daqueles gajos chatos que nunca se calam...nem quando esforçam o esfíncter!
Como eu só ia lavar as mãos não me preocupei muito.
Cheguei lá, estava o gajo a lavar as mãos - mais um que precisa de lavar as mãos para agarrar a pila - Como se não bastasse ter lavado as mãos ainda foi buscar um bocado de papel higiénico que levou para o mijatório: das duas uma, ou não confiou na sua própria destreza na lavagem das mãos e levou a paranóia um passo mais à frente utilizando o papel para segurar a pila, ou era para apanhar a humidade final.

FIM

Para aqueles que se estão a perguntar onde é que está o surrealismo da situação, evitem contactar-me.

4 comentários:

Avelã disse...

tu é surreal amigo

André disse...

Tu, tu, tu

moimeme disse...

Amigo... andas a apanhar sol a mais na moleirinha...
andas andas!

B. disse...

=S
O surrealismo esta um bocadinhu no post! ( desculpeee)
Hj em dia não é uma coisa assim tão estranha... =P
D kk forma gostei deste cantinhu
*
B.