quinta-feira, dezembro 27, 2007

Eu sou Atchim! Tu és Atchum!

Aprendi a espirrar pelas onomatopeias da banda desenhada, e é por isso que o meu espirro, hoje em dia, é muito standardizado. É um espirro clássico. Um sonante e perceptível Atchiiiimm!!!
E como o meu mundo é redondo, fico sempre surpreendido e maravilhado com os espirros que saem fora dos domínios das minhas cartas náuticas.
Sempre que ouço um destes bizarros espirros, não consigo evitar duas coisas: uma pergunta inocente e curiosa e sem qualquer tom irónico "Isso é um espirro?"; e um olhar infantil maravilhado, como se estivesse a ver um brinquedo novo. No fim, não consigo evitar uma gargalhada...
Há-os de várias amplitudes, sequências e quantidade de décibeis.
Os que parecem tosse, os que parecem um cão a ganir, os berros molhados, as sequências de três, sete e onze, os que são engolidos na última hora, os PFFFFF's, os HHHMMMM's, os QQQQGGGG's e os à Tarzan "AAAAAAAAHHHHH!". Há tantos e tão variados que as épocas que fazem comichão no nariz (Inverno e Primavera) são uma espécie de feira de diversões molhada. Todos eles me divertem.
Eu penso que li bastante banda desenhada quando era puto, no entanto, não me consigo lembrar de outras onomatopeias para os espirros e para a tosse que não as clássicas. Por isso fico sempre curioso acerca das influências fisiológicas destes novos espirradores. Com certeza alguma coisa que não li, que me passou ao lado.
Eu gosto de barulhos esquisitos, confesso! Especialmente quando saem do corpo humano.

3 comentários:

Avelã disse...

esse fim ta perfeito ahahah

coisas que saiem do corpo humano, huumm, epa espirros ainda vá que nao va, mas peidinhos pra longe com eles, trengo

Avelã disse...

ah e arrotos ahahahah, so gosto mesmo de ouvir um amigo a cantar o hino com arrotos mas de longe, muito longe

André disse...

todos esses "barulhinhos" são cómicos, fazem-me rir. Claro que num local público, se alguém se peidar eu fujo logo para longe, nem que seja eu...
Bom Ano!!!